Viagens, Lifestyle

Dicas de Restaurantes em Zurique

Oi, gente! Quem me acompanha no Instagram e no Youtube já sabe que eu estou na Suíça (com minha super companheira Layla Monteiro) a convite do Ministério do Turismo do país! Nossa primeira parada foi Zurique, a maior cidade da Suíça, localizada na sua “zona alemã”. Eu me surpreendi em todos os sentidos: achei que era uma cidade mais industrial, um pouco mais velha, e me enganei – Zurique é cheia de vida, tem vários jovens, baladas e barzinhos super descolados! Nossa guia nos levou a vários restaurantes incríveis, então vou compartilhar as dicas com vocês:

Cafe Bebek

De cara, me apaixonei pelo design desse restaurante: é uma mistura de industrial (com paredes de concreto, bem moderno) com oriental (chão de mosaico, lustres suntuosos) – demais! A comida é um mix da Grécia, Líbano e Turquia e no Café Bebek, e também em vários restaurantes que fomos, o esquema é pedir vários pratos pequenos (chamados mezze) e dividir com a mesa. Destaque para as almôndegas com molho de iogurte e o queijo de cabra ou com salada de quinoa, ou com um molho delicioso de pimenta! Fomos no brunch de domingo e eu super recomendo: o ambiente é super animado, cheio de gente jovem e bonita.

Conditorei Schober

Parada obrigatória para um doce, porque ninguém é de ferro e estou na Suíça, né? O Café Schober é um dos lugares mais tradicionais da cidade – existe há quase 200 anos! – e fica localizado bem no centro da cidade antiga. O lugar é encantador, nos transporta para uma outra era! Os chocolates caseiros, tortas e bolos são deliciosos (tem opções salgadas também para um almoço rápido ou lanche da tarde, mas não experimentei) e o chocolate quente é imperdível.

• • • Rooftop

Esse rooftop fica no último andar da loja de departamentos Modissa, localizada no centro da cidade, e é um dos lugares mais bombados de Zurique! O ambiente é lindo e super aconchegante, fora a vista – no verão, todo mundo senta no terraço (aguentamos o frio por aproximadamente 3 minutos para tirar essa foto, haha!). Os drinks e o menú tem inspiração asiática e, como no Bebek, pedimos vários pratos para dividir. Amei o tartare de salmão e os dumplings, bolinhos com massa bem fininha recheados de carne!

Restaurant Zeughauskeller

Fomos nesse restaurante na nossa última noite na cidade, e queríamos ir em um lugar bem típico e local. O Zeughauskeller foi super recomendado – o ambiente é zero moderno, bem tradicional e rústico mesmo, e achei a comida de Zurique é bem parecida com a alemã! Tem salsichão, schnitzel e spatzle (uma massinha deliciosa), mas pedimos essa carne de vitela com molho de creme e cogumelos – parecida com strogonoff, mas melhor! – muito típica da cidade e juro que foi uma das melhores coisas que eu já comi!

Confiserie Sprungli

A confeitaria Sprungli é a mais famosa da Suíça (tem em várias cidades!) e não é para pouco: de cara, o cheiro da loja já é maravilhoso. Além dos chocolates, claro, os macarons da Sprungli são muito famosos – confesso que não sou muito fã, mas fica a dica! Lá, realizei meu sonho e comi meu doce preferido: o marrom glacé, feito com castanha… maravilhoso!

Ah, não esqueçam de se inscrever no meu canal do Youtube! Postei ontem o vlog do primeiro dia em Zurich e também está cheio de ótimas dicas também:

 

Beijos,

Luisa

23 fev 2018
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Cabelo, Beleza

Inspiração: Wet Hair

Quem aí acompanhou o red carpet do BAFTA, o “Oscar Britânico”? Mais uma vez, as celebridades protestaram contra o assédio no ambiente de trabalho e usaram vestidos pretos, em solidariedade ao movimento #Time’sUp.

Um dos looks que mais chamaram a atenção foi o da Jennifer Lawrence – ela usou um Dior bem estruturado que dividiu opiniões (eu gostei, mas não amei!), com uma make quase nada e cabelo tipo “saí do banho, penteei e fui no tapete vermelho”! Claro que tem muitos truques por trás mas o efeito é esse, né?

O penteado, chamado de wet hair, dá esse efeito molhado aos fios e é uma das tendências dos anos 80 que já estamos vendo por aí há algum tempo! Quem lembra do visual da Kim Kardashian no VMA de 2016 ou viu a linda Bruna Marquezine na capa da revista Glamour desse mês? O wet hair é democrático porque se adapta a todas as texturas e tamanhos de cabelo e super combina com looks mais descontraídos ou até para ocasiões mais formais, como nos ensinou nossa querida J-Law!

Estou amando essa ideia de uma beleza mais simples e natural, mais minimalista, sabem? O que vocês acham? Usariam esse estilo de cabelo?

Beijos,

Luisa

19 fev 2018
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Moda

Lolitta no iLove

Eu super me identifico com o estilo da marca Lolitta! As roupas são super femininas, atemporais, com shapes que valorizam o corpo e misturas de texturas que sempre deixam as peças interessantes. A coleção de verão da marca está super colorida, combinando bem com o verão e esse clima de carnaval que ainda está por aí, né?

Estou de olho em vários looks da Lolitta que vi no iLove – e-commerce que reúne todas as principais lojas virtuais, acho muito prático comprar por lá! Confiram minhas preferidas:

Body Frente única | Blusa Tricô cropped | Body Nadador

 

Saia Tricô evasê | Saia Midi Ana | Saia Midi

 

Estou um pouco viciada em rosa como vocês podem perceber, haha! Uma coisa que eu adoro na Lolitta é que todas as peças da coleção conversam muito bem entre si, então tudo combina com tudo, sabem? Sou apaixonada pelos bodys da marca (vestem incrivelmente bem!) e amei esse conjunto cropped + minissaia listrada!

 

Vestido Tricô evasê | Vestido Midi | Vestido Evasê regata

Os vestidos são de babar, né? Tive dificuldade para escolher meus três preferidos! O bom é que é só colocar um salto básico ou rasteira e a produção está pronta!

Gostaram dos looks?

Beijos,

Luisa

14 fev 2018
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Viagens, Itália, Lifestyle

Dicas de Restaurantes em Roma – Parte 2

Já falei várias vezes que Roma é minha cidade preferida na Itália! Não só pela beleza, cultura e charme meio bagunçado, mas também pela comida, claro – tem carbonara, cacio e pepe, saltimbocca alla romana… uma coisa melhor que a outra! Nesse vídeo que fiz com dicas para quem vai viajar para a Itália falei que cada cidade italiana tem seus pratos típicos, por isso é legal pesquisar antes porque com certeza serão os melhores do restaurante!

Lembrando que já fiz um post com Dicas de Restaurantes de Roma, por isso vou dar a dica desses “novos” que fomos dessa última vez e amamos!

Flavio Al Velavevodetto

Esse restaurante é super simples, bem antigo e serve comida tipicamente romana – ou seja, os clássicos que falei ali em cima. O restaurante não fica no centro de Roma (um fica no bairro Testaccio, onde fomos, e outro em Prati) mas vale super a pena para quem quer comer um dos melhores carbonara/cacio e pepe da vida! A nossa mesa pediu exatamente isso e, de entrada, o famoso “carciofo alla giudia”, ou alcachofra frita. O inverno é a estação da alcachofra, então aproveitamos e comemos em quase todos os restaurantes!

Osteria delle Coppelle

Essa foi uma super dica de uma amiga minha de Roma – o lugar é bem jovem, animado e descontraído, com preços ótimos! Apesar da Osteria ficar no centro da cidade, perto da Piazza Navona, o lugar é super insider e só vimos italianos por lá! Os tradicionais romanos valem super a pena mas o saltimbocca alla romana, carne de vitela bem fininha com presunto de Parma, é especial. Ah, quem estiver animado e quiser esticar a noite, fica a dica: tem um “bar secreto” super bombado ao lado, que você entra pelo próprio restaurante!

*Casa Coppelle: fica ao lado da Osteria e é o primo mais formal e caro também. O almoço tem um esquema bem legal: 2 pratos por 30 euros e tudo estava muito bom!

Marzapane

Adoro ir a restaurantes que tem chefs mulheres (#girlpower) e o Marzapane é comandado pela jovem Alba Esteve Ruiz, espanhola apaixonada pela Itália que já trabalhou no El Celler, número 2 do mundo – lembram que fui no ano passado? É um restaurante refinado, com pratos bem elaborados que mostram bastante essa mistura italiana com espanhola – eu amei muito! Nós pedimos o menú a la carne (tem a opção do menú degustação também) e destaco o gnocchi – minúsculo – com feijão defumado, funghi e cebola e o tortellini recheado de galinha d’angola e molho de queijo – me deu uma fome agora…

Da Brando

Outra dica da minha amiga romana e uma opção zero turística na cidade! O Da Brando fica longe do centro, perto da Ponte Milvio, que é um “point” entre os jovens romanos (a noite fica super animado). O ambiente é descontraído, bem cool, e a comida super gostosa e com preço muito bom – para variar, pedi carbonara e uma mozzarella de búfala frita de entrada (#almoçolight), apenas uma das melhores coisas que já comi!

Ristorante L’Arcangelo

Estávamos com desejo de comer gnocchi, dei uma pesquisada e descobri o L’Arcangelo, que é famoso pelo seu gnocchi all’amatriciana, um molho à base de tomate, bacon e queijo pecorino. Realmente, é de comer rezando! O restaurante fica em uma região menos turística de Roma, do outro lado do rio (relativamente perto do Vaticano) e vale muito a pena para quem quiser dar uma variada nos carbonaras, cacio e pepes etc – não são todos os restaurantes de Roma que tem gnocchi no cardápio! De entrada, pedi o puntarelle (um vegetal muito típico da região!) com lula e polenta… estava muito bom!

Pipero Roma

Foi o restaurante mais chique que fomos na viagem. O Pipero tem estrela Michelin, então o ambiente é super sofisticado, com design clean e moderno e serviço impecável. Pedimos o menú degustação (custou 100 euros por pessoa) com 5 pratos – deu um pouco de medo porque foi uma surpresa, só perguntaram se tínhamos alguma alergia ou se não gostávamos de algum ingrediente – mas deu tudo certo, foi um jantar inesquecível! A cozinha é italiana com alguns toques inovadores, como a carbonara com um pouco de limão e o rigatoni com brócolis romano, linguiça e espuma de queijo pecorino. Incrível!

Beijos,

Luisa

08 fev 2018
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

1 2 3 577