Viagens, Comportamento, Bem Estar, Butão

5 coisas que aprendi na minha primeira viagem à Ásia

Era para eu ter feito esse post faz tempo, mas estava difícil eleger as 5 coisas (6, na verdade! #roubei) mais importantes que aprendi na minha primeira viagem à Ásia, viu!? Eu aprendi TANTA coisa, vocês nem imaginam… com certeza foi uma viagem que mudou minha vida! Mesmo assim, quebrei a cabeça aqui e consegui selecionar umas coisas bem bacanas para dividir com vocês:

Processed with VSCOcam with 4 preset

1. Dá para sobreviver sem mala: eu sempre fui uma pessoa MUITO apegada às minhas malas. Sério, todas as vezes que fiquei sem mala foi um desespero, com direito a muito stress, choro no aeroporto, e por aí vai! Então, ao chegar em Nova Delhi e descobrir que minha querida malinha tinha ficado em Roma, que só chegaria em 3 dias (se eu tivesse sorte) e que teria que ir para o Butão sem nenhuma roupa além das que eu estava usando – e só com uma bota de salto! – óbvio que bateu um nervoso, né!? Mas decidi ir mesmo assim, e daí vi que dá para sobreviver tranquilamente sem mala, comprando uns itens essenciais aqui e outro ali, usando peças da mãe… enfim, se virando! Viajar é maravilhoso, mas tem seus riscos – como mala extraviada – e não podemos deixar isso estragar nossas férias. No final, posso dizer que até me diverti procurando calcinhas no aeroporto na Índia, comprando tênis no butão, usando sapato 3 números maior da minha mãe, dividindo roupas com ela… tudo isso rendeu muitas risadas! E ah, aprendi a sempre viajar com mudas de roupas extras na mala de mão, e também que dá para levar bem menos coisas na mala.

2. Precisamos saber nos deixar levar: Normalmente, quando viajo, já deixo tudo organizado -passeios, restaurantes, etc – e sei exatamente o que vamos fazer a cada dia. No Butão e na Índia, foi diferente: a gente não sabia direito nossos roteiros, cada dia era uma surpresa! Isso não foi “culpa” da nossa agência de viagem, pelo contrário: era tudo super organizado, com roteiros detalhados de cada dia e tal… mas eu e minha mãe estávamos tão relaxadas lá, confiávamos tanto no nosso guia, que preferimos nos deixar levar – e isso foi maravilhoso! A gente não tinha aquela cobrança, “temos que conhecer tal coisa”, “temos que comer em tal lugar”, e isso deixou a viagem mais leve e nos fez aproveitar mais o momento.

3. O valor da impermanência: Na cultura budista, eles tem um conceito muito forte de impermanência. No ocidente, nós temos mania de dizer “tudo passa”, mas os budistas realmente acreditam nisso! Para eles, tudo é como um rio que flui, nada nesse mundo é para sempre – e isso torna a vida muito mais fácil. Se você está triste hoje, você não será triste para sempre, se você está doente hoje, não será doente para sempre… assim como, se você está feliz hoje, não será feliz para sempre! Tudo muda… isso torna as pessoas mais humildes perante à vida, as faz aceitar melhor às adversidades e as faz mais felizes. É algo que vou levar para o resto da vida!

4. O mundo é muito maior do que eu imaginava: Viajar para a Ásia expandiu meus horizontes. Se antes eu achava que a Europa era longe, hoje já acho que “logo ali”! Juro, isso foi uma das coisas mais estranhas que aconteceu comigo depois de voltar da Ásia! É impressionante o quanto nossa percepção do mundo muda quando visitamos lugares tão diferentes… isso enriquece demais nossa vida!

5. Não confiar em primeiras impressões: Momento sinceridade: eu ODIEI a Índia no primeiro momento. Imaginem só: eu tinha acabado de passar uma semana no Butão, país mais tranquilo do mundo, e chego em Nova Delhi, cidade que é um caos de pessoas, carros, cheiros… foi um grande choque, e não dos mais agradáveis! Mas, eu realmente estava lá de coração aberto, sem preconceitos, e não é que o país “cresceu” em mim? No segundo dia, depois de conversar melhor com nossa guia e entender um pouco mais da cultura indiana, eu comecei a adorar o país, e fiquei triste de ter ido embora. Com certeza é um lugar que quero voltar!

6. (bônus!) Viajar para Miami nunca será igual para mim: Não me entendam mal (nem me achem metida!): eu continuo AMANDO os Estados Unidos, comer bem, fazer comprar e tal, ok? O ponto é que, depois de conhecer um pouquinho da Ásia e perceber como esse mundo é grande, e como tem lugares maravilhosos que eu ainda não conheci, ir para um lugar que já fui mil vezes e no qual eu fico a maior parte do tempo em lojas não vai ser tão legal mais para mim, sabe? Eu até brinquei com a minha mãe que essa viagem à Asia foi um problema, pois perdemos aquele medo de ir para lugares menos conhecidos e mais distantes, e agora ir para lugares que já conhecemos bastante e que não nos dão tanta emoção e aquele gostinho de aventura não será mais tão interessante… A partir de agora, prefiro economizar para fazer uma viagem incrível, para um lugar diferente, do que ir pela décima vez para um lugar que já conheço, entenderam?!

Gostam? Dividam aqui comigo, o que foi a coisa mais importante que você aprendeu em uma viagem? Vou adorar saber – e aprender com vocês!!!

Beijos,

Luisa

29 jun 2015
Comente
Compartilhe

Comentários

    Fernanda disse:

    Oiii Menina dos sonhos de crepom! 🙂

    Mas que delicia que é viajar para algum lugar e poder aprender e até mudar como pessoa. Estou aqui, na economia, pra conseguir ir pra algum país diferente também. Já tem planos pro próximo pedacinho que terra que quer conhecer?

    Adoro o blog, continue assim! Beijos!

    Vickie disse:

    Chocada, amei o post. Principalmente esse item 3, copiei aqui e levarei para vida tbmm.
    Amo seu blog lú bjs<3

    gil disse:

    oi luuu, que linda essa foto amor s2 luu, amei e entendo cada topico q vc comentou sobre a asia, nao quero te criticar afinal se eu pudesse sair pelo menos do interior q eu nao saberia a minha reaçao a outros ambientes, culturas e estilos de vida, vou usar as suas palavras ‘nao me entenda mal’ mas uma pessoa q (Graças à Deus) vive bem e sempre pode viajar e comprar tudo q quer, vê e ama, pode falar bem de um lugar mais tranquilo assim, afinal tudo q é bom depois de um tempo enjoa, te amo luu e imagino o q vc esteja sentindo, so estou tentando dizer q, eu nao tenho condiçao de viajar para fora nem de pernambuco entao sonho com new york, california e todos os pontos mais visitados e mais comerciais do planeta entao nao posso sentir algo diferente se nunca visitei, quando ainda é um sonho e estou acordada :((
    luu, me visite também:
    http://www.gilvaniaevans.com

    Tuany disse:

    Viajar é bom demais né? Sempre aprendemos coisas que escola alguma iria nos ensinar.
    Fiz agora nas férias de verão uma Eurotrip e eu aprendi a ver o mundo com os olhos bem diferentes.
    Aprendi que existem outras culturas e a respeita-las, aprendi a ser mais educada com os outros (me senti muito mal-educada em frente aos britânicos) e aprendi mais sobre a II guerra mundial (coisa que eu não dava algum interesse).
    Hoje eu simplesmente odeio quem faça qualquer piada que diga que o Hitler seja melhor que alguém. E percebi que os alemães tem muita vergonha dele. Visitei um campo de concentração que fez eu ficar em choque e ver o quanto isso foi real.
    Nossa, muitas coisas que dariam até um livro aqui se for ficar falando…
    Eu nunca tinha viajado pra fora do país antes e me apaixonei. Só não sei ainda se seria tão corajosa em ir em países tão diferentes, mas queria ter a coragem. haha
    Amo amo os posts de viagem!!
    Beijos

    Bia disse:

    Amei o post! Quero muito ir para Ásia, mas estou esperando o momento certo, pq quando eu for quero passar pelo menos um mês por lá!

    Paula lima reis disse:

    Adorei o post, a cada viagem adquirimos conhecimento, eu digo que voltamos diferentes!!!

    Paola Alves disse:

    Eu também adooooro essa coisa de se deixar levar em viagens! Procuro programar as coisas que quero muito fazer e visitar, mas não regradinho sabe? Deixo fluir e sinto que fica muito mais legal <3 http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    Livia disse:

    Lu, AMEI esse post!!!!! Tb sou uma “wanderlust” e super me identifiquei com tudo que você escreveu! Na minha viagem de lua de mel, havia reservado 6 dias para relaxar em um resort na praia…depois de 2 dias e meio, eu e meu marido cansamos de “não fazer nada” e resolvemos nos aventurar em outro país, pegamos um barco e fomos (nunca tinha feito nada “roots” antes). Conclusao: de todos os lugares que visitamos, a nossa “fuga” gerou uma das lembranças mais especiais (fomos para Koh Lipe, na Tailandia)!!

    E sobre “Miami nunca mais será igual”, meu Deus, eu vivo falando isso!! Apesar de ter a cabeça aberta, eu simplesmente não consigo entender pessoas que só vao para os EUA todos os anos. Tenho amigas que ja foram para Disney 6 vezes, outras que dizem que gostam de ir para Miami pois é mais barato que ir pra Europa. Na minha primeira viagem para a Ásia, eu fiquei 18 dias e garanto que gastei muito menos que teria gastado ficando 1 semana em Miami. Isso sem contar a experiência, o aprendizado…

    Acho o “wow factor” de ir para lugares diferentes não tem preço! Eu tb estudei comunicação e se não me engano Adorno mencionava que por conta da indústria cultural, a experiência era trocada pela constatação. Vc chega no quadro da Monalisa e apenas constata o que já viu mil vezes em reproduções e até mesmo em souvenirs. Viagens diferentes nos “desarmam” de preconceitos e constatações, não é?

    Amei o post!

    Milena Smith disse:

    Nossa, Livia, vc acrescentou mais duas palavras novas ao meu vocabulário (wanderlust e wow factor), obrigada.

    Gi disse:

    A minha descoberta deve ser a mesma de várias outras leitoras. Sempre ouvi que os franceses eram insuportáveis. Quando fui à França, visitei Paris e o sul do país. E descobri (e entendi) pq os próprios franceses de fora da capital dizem que “são franceses, não parisienses!”. No sul eles são simpáticos, solícitos e até brincam conosco. Em Paris, são um porre mesmo. Resumindo: Hj digo que os franceses são simpáticos, um povo que vale a pena conhecer! O país é grande, não existe só Paris para visitarmos! 😉

    Gau disse:

    Oi Luisa,

    Eu me identifiquei muito com seu posto. Eu moro em Los Angeles ha mais de dez anos e viajo bastante por esse mundão, mas meu coração pertence a Asia com certeza!!! Meu marido e eu sempre procuramos ir a lugares que não fomos ainda. (Os únicos lugares que repetimos mesmo são Brasil, NYC e Bali). E a gente faz isso pelas razoes que vc comentou acima. A emoção de ir a um lugar novo é incomparável e voltar a lugares conhecidos por mais que seja gostoso por outras razoes, não te traz a mesma emoção de ver algo novo a cada esquina. E também me sinto tao feliz de conhecer culturas novas, e ensinamentos que podemos levar conosco como a impermanência, o desapego a coisas não essenciais e por ai vai…
    Fico feliz que vc teve uma viajem tao legal. E te desejo muitas outras pela frente…
    Gau

    Laíra disse:

    Adorei o post. Realmente viajar além de nos abrir outros horizontes, também nos mostra novas formas de encarar a vida. Queria aproveitar e te dar uma dica de viagem, considerando a sua última observação do post, rsrsrs. Acabei de voltar do Deserto do Atacama e posso te dizer que o lugar é imperdível! Uma beleza incomparável, acho que nunca vi algo tão surreal, tão único. Da uma olhadinha nesse destino, acho que você pode se interessar. Beijoss e adoro seu blog.

    Carol disse:

    A Ásia é incrível e apaixonante, quem se rende a esse continente nunca mais volta a ser o mesmo ! A Índia nós deixa chocado em um primeiro momento, mas é um dos países que mais deixa marcas em nossa alma. Passei 2 meses na India realizando um projeto voluntário, foram muitos desafios e momentos de superação, mas eu digo: volte a India, ela pode e vai te surpreender muito, meu coração sempre vai pertencer a esse pais !

    Livia disse:

    Eu entendi perfeitamente o último item… Depois que fui pro Japão minha vida mudou totalmente, gostos… prefiro uma viagem cultural à uma de compras. Aliás, prefiro determinar muito bem o objetivo de uma viagem, aí sim aproveitamos muito bem!!!!
    As pessoas tem que sair da zona de conforme EUA-BR e se aventurar por aí…
    né?
    Beijos!

    Gabi disse:

    oiee, haha, amei esse post até pq quero muito conhecer as phillippines but, sobre o que eu aprendi em viagens é que, não é nada ruim viajar sozinha. sério, vc aprende muito sobre vc mesmo e sobre as pessoas 🙂 recomendo!

    Milena Smith disse:

    Olá, Luisa!
    Vc fez vídeo ou vlog da sua passagem pela Índia? Eu vi todos os vlogs do Butão e amei. Mas não vi da Índia.

    Bacana o conteúdo. Eu nunca tive oportunidade de viajar para Asia, então é sempre legal ver algo assim antes de realmente viajar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *