Viagens

Passeios no Deserto do Atacama

 O mais incrível do deserto do Atacama, na minha opinião, é sua diversidade. Em apenas quatro dias, vimos de desertos infinitos à lagoas congeladas, de gêiseres fantasmagóricos à termas quentinhas… Enfim, cada passeio era uma nova descoberta, uma experiência mais surreal que a outra! Já fiz um post falando sobre o hotel e a agência da viagem, e nesse post vou explicar cada passeio que fiz por lá:

Vale de la Muerte e Valle de la Luna: Foi o primeiro passeio que fizemos, e indico como passeio de estréia para todos! Os dois vales ficam bem próximos de San Pedro, há uns 15 minutos no máximo de van. Foi quando cheguei ao Valle de la Muerte que caiu a ficha: “nossa, realmente estou no meio do deserto”!  A vastidão do vale, as rochas avermelhadas, as enormes dunas, o silêncio… é uma paisagem realmente surreal, com ar extraterrestre, diferente de tudo que já tinha visto na vida. O Valle de la Luna também é parecido, mas com paisagens mais acinzentadas e brancas por conta das reservas de sal. É um passeio tranquilo, com caminhada leve (tem uma subida no Valle de la Luna mas não é nada demais!), e quando fui o clima estava ameno – jeans, camiseta e um casaquinho leve foram perfeitos! Ah, também dá para fazer esse passeio de bike, caminhando ou à cavalo.

Processed with VSCOcam with 9 preset

Me aventurando no Vale de La Muerte!

Salar de Atacama: O salar do Atacama é  um dos maiores do mundo, uma imensidão de sal, cheio de lagoas habitadas por flamingos e com a vista incrível da Cordilheira dos Andes ao fundo. O passeio deve ser feito ao final da tarde, pois o mais bacana – na minha opinião, lógico! – é ver o pôr do sol espelhado na lagoa. A visão é de cinema: o sol começa a cair, o céu vai mudando de cores – ganhando tons laranjas e amarelados – e a lagoa forma um espelho perfeito onde podemos ver o sol cair no horizonte. Do lado oposto, as cores se refletem nas montanhas e vulcões e temos outra vista deslumbrante, com tons de cor-de-rosa. Esse é outro passeio tranquilo, com caminhada leve, e recomendo levar um casaco pois a temperatura abaixa muito quando o sol de põe.

Processed with VSCOcam with c8 preset

Salar de Tara, muito lindo!

Trilha Guatin – Puritama: Esse foi meu passeio preferido! A trilha começa em Guatin, e segue por 7km a quase 4 mil metros de altitude até chegar nas termas de Puritama. A caminhada é bem longa e cansativa – a altitude nos deixa mais cansadas e sem ar – mas as paisagens são lindas, de tirar o fôlego mesmo, e a sensação de caminhar no meio do nada, só você e a natureza, é maravilhosa. Depois de 3 horas, chegamos ao prêmio: as termas naturais de águas quentes com propriedades terapêuticas, que fazem super bem para pele e cabelo. As termas tem uma ótima estrutura, com banheiros, vestiários e um local para almoçar/fazer lanche – o hotel preparou um lanchinho maravilhoso com direito até a vinho quando chegamos, muito top! O banho nas termas é incrível, super relaxante. Depois do passeio, voltamos para o hotel de carro. Como fizemos esse passeio de manhã, saímos do hotel de agasalho e, ao longo da trilha, foi esquentando e ficamos só de camiseta. Levamos os biquinis na mochila e nos trocamos nas termas mesmo!

Processed with VSCOcam with 4 preset

Trilha cheia de cactus

Processed with VSCOcam with 6 preset

Relaxando nas termas

Gêiseres de El Tatio: Com certeza, esse foi o passeio mais difícil, que envolve até um certo sofrimento! haha! Como os gêiseres são mais visíveis ao amanhecer, a excursão começa as 6 da manhã, ou seja, saímos do hotel com tudo escuro e com um frio cortante. Daí, seguimos de van por 90km em uma estrada cheia de curvas, a quase 5 mil metros de altitude – a Deborah, que viajou comigo, passou até um pouco mal por conta disso! O ideal é fazer esse passeio nos últimos dias da viagem, quando seu corpo já está mais aclimatado à altitude, ok? Mesmo assim, dor de cabeça, enjôo e uma certa indisposição são normais. Chegando ao local dos gêiseres, nos deparamos com o termômetro marcando -15 graus, o que me fez pensar 2 vezes antes de sair da van – mas  né, já que tinha ido até ali… haha! Os gêiseres, nascentes termais de água fervente que entram em erupção, lançando uma coluna de água quente e vapor no ar, são um espetáculo lindo, de ar sobrenatural, uma experiência única. Depois de observar o local, foi servido um café da manhã ao ar livre. Para conseguir aproveitar o passeio, é essencial usar roupa adequada – blusas térmicas, casaco de neve, duas calças, meias, luvas – o frio realmente não é brincadeira, viu!?

Processed with VSCOcam with 4 preset

Morta de frio!

Caminhada Noturna: Infelizmente, o famoso “Tour Atronômico”, onde é possível observar de perto constelações, não estava disponível durante nossa estadia no Atacama, pois fomos em época de lua cheia. Então, optamos pela caminhada noturna, que é uma caminhada de uma hora e meia feita depois do jantar em um trilha remota no meio do deserto, onde nossa única fonte de luz é a lua. A caminhada é tranquila, a ideia é realmente prestar atenção no céu, e no final do passeio tem uma surpresinha: show com banda local, vinho, e quitutes.

Salar de Tara: Ficamos super na dúvida se devíamos fazer esse passeio ou não, já que esse Salar fica bem distante de San Pedro do Atacama – 260km para ir e voltar, muitos deles “off road” – e a 4.500 m de altitude, mas muita gente disse que era imperdível, então lá fomos nós! Quando chegamos no início do destino, vimos que realmente a viagem vale a pena: o deserto é gigante, com estruturas rochosas enormes e uma paisagem muito diferente e digna de “Star Wars”. O ponto alto do passeio foi o nosso almoço, delicioso e feito ali, no meio do nada, há mais de 100km de distância de qualquer civilização – uma experiência inesquecível! O salar em sí é maravilhoso, uma mistura de cores surreal. Enfim, se vocês tiverem tempo, façam sim esse passeio, é o mais aventureiro que fizemos – não tem estrada, o vento é congelante, a gente se sente realmente isolada do mundo e o único banheiro disponível são as rochas (haha!) – mas é maravilhoso!

Processed with VSCOcam with 4 preset

As cores do Salar 

Processed with VSCOcam with 8 preset

Me achando com meu look ” atacamenho” hahaha

Processed with VSCOcam with 5 preset

Almoço inesquecível no meio do deserto

Bom, perceberam que os passeios são realmente completamente diferentes um dos outros, né!? E não é só a paisagem que muda, mas a altitude e a temperatura também – pode-se pegar de -20 a 30 graus no mesmo dia! Portanto, na hora de fazer a mala para o Atacama, a palavra chave é “camadas”. Tem que levar camiseta, blusa térmica, moletom, casaco corta-vento, casaco de neve… e daí é só ir tirando ou colocando as camadas dependendo da temperatura, que desce drasticamente quando não tem sol. Outra dica importante é levar uma botinha própria para caminhadas, porque tem muitas pedras e poeira nas trilhas.

Se tiverem mais algumas dúvida sobre o Atacama, é só dizer nos comentários, ok? E não pensem duas vezes antes de ir, a viagem é maravilhosa!!

Beijos,

Luisa

10 ago 2015
Comente
Compartilhe

Comentários

    Paola Alves disse:

    Que lugar lindo <3 Deve dar uma paz essas paisagens maravilhosas né? http://simsemfrescura.blogspot.com.br/

    Sofia disse:

    Oi Luisa, adorei os vídeos do Atacama, só uma perguntinha: tem muito inseto lá? Tipo mariposas e borboletas, achei o hotel meio aberto demais…

    Larissa disse:

    Luly!!! Quercia saber quasi sao as proximal tendencies do verao??? Que tal um post tipo “top tive” com as melhores tendencias??? O que realmente vale a Pena investir???????

    carla disse:

    Ai que lugar incrível, as fotos ficaram deslumbrantes…
    http://modismodeluxo.blogspot.com.br/

    nathalia disse:

    Lu, que lugar incrível! Mas fiquei curiosa sobre o porque não pode fazer o tour astronômico quando é lua cheia, eu já vi algumas fotos e é lindo demais.

    Luisa Accorsi disse:

    Porque a luz forte da lua cheia impede de ver as constelações 🙁 vai ter que ficar para a próxima! haha! Beijos!

    Bruna disse:

    Oi Lu! Vou fazer essa viagem em novembro, gostaria mto de um post ou video sobre a mala de roupas q vc levou e dicas de onde comprar. Qual botinha vc usou? tks e bjks.

    Luisa Accorsi disse:

    Eu usei uma botinha da Timberland, super boa! Em relacao ao que eu levei, nesse post eu ja expliquei bastante! tem tudo que vc precisa na decatlon! Beijos!

    Eu estou impressionada com esses cenários, paisagens que parecem de outro mundo!! Fiquei morrendo de vontade de conhecer e fazer todos os passeios que você falou!!!

    Larissa disse:

    adorei luu!!!! :)))) meu sonho é ir p la!!!

    Larissa disse:

    adorei luu!!!! :)))) meu sonho é ir p la!!!

    Fernanda disse:

    Linda!!Adorei!!Fotos e paisagens perfeitas.
    Quantos dias vc ficou?
    Há muitas agencias de viagem p/ realizar esses passeios? Vc comprou tudo em São Pedro mesmo, na hora, ou reservou no dia antes ou com dias de antecedência?
    Os passeios são cobrados em dólares, nome das agências…???
    Bjos amei conhecer sua page

    Evelyn disse:

    Oi, Luisa, que incrível a viagem!
    Em que mês do ano vocês foram?

    Luisa Accorsi disse:

    Olá,

    A Luisa viajou em 2015!

    Claudia disse:

    Nas fotos vc aparece com 2 botas uma da timberland de cadarço e outra forrada com lã. Qual a marca da bota com forro de lã?

    Luisa Accorsi disse:

    Oi Claudia,

    desculpe! A bota preta com lã dentro é UGG.

    Beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *