Filmes, Cultura

Dica de Filme: Brooklyn

Eu, como muita gente, tenho aquela tradição anual de assistir todos os indicados à categoria de Melhor Filme no Oscar. Acho que esse ano foi mais corrido que o normal, porque até semana passada não tinha assistido todos! O que faltava era Brooklyn, que não foi um dos mais comentados mas um dos que eu estava mais curiosa para assistir… O trailer me cativou muito e eu adoro a Saoirse Ronan – apesar de ter só 22 anos, ela já foi indicada ao Oscar duas vezes, uma por “Desejo e Reparação” (coadjuvante) e esse ano, por Brooklyn.

Nascida na pequena cidade de Enniscorthy, Irlanda, a jovem Eilis (Soirse), como muitos no início da década de 50, está de malas prontas e prestes a se despedir de sua mãe e irmã mais velha para “tentar a vida” na promissora Nova York, mais especificamente no bairro do Brooklyn. É lá que se passa a maior parte do filme, onde Eilis se instala em uma pensão com outras meninas e uma inquilina exigente, consegue um trabalho em uma loja de departamento e conhece o imigrante italiano (Emory Cohen). Com o tempo, a distância entre Estados Unidos e Irlanda parece aumentar, e depois diminui quando a protagonista vai visitar sua terra natal.

 

O que mais amei no filme foi sua simplicidade. A história de Eilis é igual tantas outras que aconteceram na época – a própria Saoirse disse em várias entrevistas que se identificou com o filme porque seus próprios pais são imigrantes irlandeses que se mudaram para o Brooklyn em busca de novas oportunidades. Na vasta e aparentemente assustadora Nova York, a jovem tem que se forçar a amadurecer e assumir sua própria vida, pelo seu bem e de sua família.

Também gostei muito do fato de que o filme evita focar em um triângulo amoroso ou se tornar um drama adolescente – pelo contrário, a situação é tratada com muita sutileza e de forma nada forçada.

eilie

Não poderia deixar de comentar sobre a fotografia, que é maravilhosa! Pelo trailer, já dá para perceber as cores bem saturadas e cenas que parecem saídas de um cartão postal. A atuação de Saoirse é maravilhosa (juro que queria que ela tivesse ganhado o Oscar) – o diretor, John Crowley, destaca as expressões de Eilis com muitos closes de câmara e o resultado é emocionante.

Assistam!

Beijos,

Luisa

20 out 2016
Comente
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *