Cultura

Dica de Seriado: The Handmaid’s Tale

Pensem em uma série que eu todos deveriam assistir: essa é The Handmaid’s Tale, baseada no livro O Conto da Aia (essa é a tradução do título em português), publicado em 1985 por Margaret Atwood. Criticamente aclamada, “varreu” o Emmy Awards e levou os prêmios de melhor série dramática, melhor atriz em série dramática (Elizabeth Moss), melhor atriz coadjuvante em série dramática (Ann Dowd), melhor atriz convidada em série dramática (Alexis Bledel), melhor direção e melhor roteiro. Ufa!

A série é ambientada em um futuro distópico, em um Estados Unidos que não é mais Estados Unidos. É totalmente impactante e chocante, mesmo – para vocês terem noção, eu não conseguia assistir episódios seguidos! Handmaid’s Tale te faz pensar e refletir, por isso é tão importante.

Elizabeth Moss (June) e Alexis Bledel (Emily) – maravilhosas!

Depois de um golpe de estado, um território dos Estados Unidos se tornou a República de Gilead, governada por um regime totalitário e dominado pela religião. Nessa nova ordem social, as mulheres não tem permissão para trabalhar, possuir propriedades, andarem sozinhas e nem mesmo a ler. Elas perdem seus nomes, suas identidades e seus próprios filhos. Por conta de uma crise de fertilidade mundial, os líderes de Gilead dividiram as mulheres em castas: uma delas são as das chamadas aias (ou handmaids), mulheres férteis que se tornam meras reprodutoras e tem a função de servir a uma das famílias poderosas e dar-lhes um filho. Uma vez cumprido o “ritual”, elas vão a outra casa, e assim por diante.

June, interpretada pela incrível Elizabeth Moss, se torna uma das aias – agora o nome dela agora é Offred (Of Fred, ou “do Fred”, nome de seu mestre) e a história é contada sob o ponto de vista dela, por meio de flashbacks. June tinha um marido e uma filha que foram tirados dela, e agora ela tem que lutar para sobreviver em Gilead e, por mais que tentem fazê-la esquecer, lembrar-se constantemente de quem ela é. Mais do que um drama, Handmaid’s Tale é uma história de resistência.

 

As atuações, os diálogos, a fotografia, tudo na série é muito bem pensado. O tema, não preciso nem dizer o quanto é relevante: o que mais choca na série é que tudo se passa hoje, no tempo atual. E será que é assim tão diferente da realidade? Repressão das mulheres, totalitarismo, patriarcado… podemos encontrar paralelos aqui no Brasil, na Europa, no Oriente Médio, nos Estados Unidos.

Enfim, assistam a série! Nos Estados Unidos, ela é transmitida pela plataforma de streaming Hulu, que infelizmente ainda não está disponível no Brasil. No Brasil, ela será exibida pelo Paramount Channel no início de 2018.

Beijos,

Luisa

05 out 2017
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Moda

Inspiração: Blazer Xadrez

Estou em um verdadeiro caso de amor com blazers em geral – estou amando sair a noite com a peça jogada no ombro por cima de uma t-shirt podrinha, sabem? Acho que o look fica super sofisticado e estiloso! Estou vendo muito por aí blazers com estampa xadrez e estou louca atrás de um… vou viajar para o frio em outubro e vou me inspirar nesses looks:

Beijos,

Luisa

20 set 2017
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Looks, Moda

Amaro em Curitiba

 

Agora a AMARO está mais perto de mim, eba! Um Guide Shop da AMARO foi inaugurado em Curitiba, no shopping Pátio Batel. O conceito da loja é super legal e high tech – você pode ver e experimentar toda a coleção, escolher o que fica melhor para você, e o processo de compra é todo feito online, em computadores e iPads que ficam dentro dos provadores e espalhados pela loja. Demais, né!? Dai as compras são mandadas para você c – aqui em Curitiba – chegam em até um dia útil. Bom, agora vamos falar sobre a nova coleção? As roupas estão maravilhosas! Gostei especialmente do macaquinho xadrez azul e a sandália pink, que dá o maior tchan no look! E vocês, gostaram das produções?

11 set 2017
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Viagens, Lifestyle

Dicas de Restaurantes em Lima

Oi, gente! Vocês que me acompanham no Instagram e no Youtube sabem que eu estive no Perú – um país incrível em todos os sentidos! Tem uma beleza natural maravilhosa, muita história e cultura e uma culinária muito rica. Quando pensamos em Perú, pensamos mais em peixes (principalmente ceviche, né? Eu era assim!) mas tem muito mais a oferecer do que isso!

Lima, a capital do Perú, é muito conhecida pelos ótimos restaurantes. Fiz algumas das refeições mais memoráveis da minha vida por lá! Não deixem de anotar as dicas:

Restaurante Central

Comandado pelo chef Virgilio Martinez, o Central é considerado o melhor restaurante da América Latina e o quinto melhor restaurante do mundo. Fazer uma refeição lá é uma verdadeira experiência gastronômica: escolhemos o menu degustação “matter elevations”, que faz alusão aos ingredientes das diferentes altitudes do Perú – do fundo do mar, floresta amazônica até o alto das montanhas. Os 17 pratos (!) utilizam somente ingredientes locais e sazonais, e a apresentação e a combinação dos ingredientes é surreal. Para não esquecer jamais! O valor do menu é, em média, 500 reais por pessoa e o restaurante também oferece opções a la carte. Ah, reservem com bastante antecedência!

Maidô

Para comemorar meu aniversário, queríamos ir a um restaurante mais moderno e descolado, com bons drinks! Escolhemos o Maidô, eleito o melhor restaurante japonês de Lima e o sétimo melhor da América Latina. Achei interessante que ele mistura a culinária japonesa com a peruana – o resultado é realmente incrível! Os sushis e sashimis são feitos com peixes fresquíssimos e eu amei o prato que eu pedi, pato com grãos típicos do Perú. O valor médio, por pessoa, é de R$150,00.

Tragaluz

Também comemorei o meu almoço de aniversário em  grande estilo no restaurante Tragaluz, que fica no Belmond Miraflores Park, hotel que nos hospedamos na cidade. O menu oferece opções para todos os gostos (massas, peixes e carnes) e foi um dos meus restaurantes preferidos da viagem. Destaque para o linguini ao curry com atum – pode parecer uma combinação estranha, mas o sabor é único e maravilhoso! Ah, e eu não poderia deixar de colocar uma foto do próprio restaurante, que também funciona como galeria de arte: eles expõem obras de artistas locais e o ambiente é tão lindo que não dá vontade de ir embora! Para quem gosta de comer ao ar livre, tem também uma área externa super agradável. O preço, em média, é de R$120,00 por pessoa.

La Mar 

Do renomado chef peruano Gaston Acurio, o La Mar (tem filiais em São Paulo, Miami e Santiago) é uma cevicheria com muitas opções de peixes e frutos do mar, mas também oferece pratos vegetarianos. Nós pedimos um trio de ceviches e pratos com peixes e estava tudo uma delícia e muito, muito fresco! O ambiente também é super agradável, tem um clima bem descontraído e praiano. Ah, vale avisar que o La Mar só abre na hora do almoço (horário em que o peixe é mais fresco) e costuma ter fila de espera – nós chegamos por volta das 14h e esperamos 15 minutos. O valor médio, por pessoa, é de R$90,00.

Gostaram das dicas?

Beijos,

Luisa

06 set 2017
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

1 2 3 573