Moda

Como usar – Renda

Não muito tempo atrás, a renda era um tecido antiquado, visto como “coisa de vó” ou associado só às lingeries.  Há quase dois anos, no entanto, a renda voltou ao cenário da moda e, hoje, cada vez mais mulheres se rendem a feminilidade característica do tecido – que é perfeito para balancear as tendências de ar masculino e minimalistas que estão muito em alta ultimamente. Apesar de uma peça de renda ser algo bem marcante, eu acho que o tecido pode sim, ser versátil e capaz de formar looks de estilos bem diferentes: a dica para não ficar muito óbvio é misturar a renda com outras texturas e não ter medo de ousar – pelo menos um pouco! Gente, eu amei fazer esse post porque eu tenho um verdadeiro vício por renda, mas às vezes acabo sem idéias e uso aquela peça seeempre do mesmo jeito… espero que o post inspire vocês como me inspirou!

A tendência militar – com seu verde característico, seus tecidos estruturados e seus modelos inspirados no guarda roupa masculino – continua em alta. No entanto, o look total militar, acabei-de-sair-do-tiro-de-guerra fellings, já ficou fora de moda e o interessante nessa temporada é misturar as peças “militares” com outras bem femininas, que quebram aquele ar pesado da tendência. Vestidos, blusinhas e até shorts de renda são as peças perfeitas para criar esse efeito, formando aquela contradição entre o super feminino e o masculino que é sempre interessante!

Quando o tempo começa a esfriar, muita gente já guarda suas peças de renda bege/branca no fundo do armário. Na verdade, os vestidos e blusinhas de renda de cores claras também podem ser usados no inverno e ficam ótimos quando combinados com peças pretas – como meia calças (meia calça ou meia fina, gente? Esses dias ficaram tirando sarro de mim porque eu falo meia calça hahaha!), casacos e saias. Para não ficar inapropriado, a dica é usar um sapato pesado – como botas de salto mais grosso – e tomar cuidado para que a peça de renda não seja muito decotada, porque daí pode ficar meio brega!

Combinar uma peça de renda preta com outras peças da mesma cor é a maneira mais fácil de acertar no look – o preto dá um ar mais sofisticado à produção e fica mais difícil ficar over, principalmente quando estamos falando de uma peça de renda que também tenha transparência ou de um look que contenha duas peças rendadas. Nesses casos, o look all Black é a melhor pedida – mas lembre-se sempre de quebrar o look com uma peça mais despojada! Se você acha que um look inteiro preto é muito óbvio, a dica é apostar nos acessórios marrons, que quebram a seriedade do look e conferem um ar mais despojado e inusitado à produção.

Lace and Leather – ou renda e couro -, tem combinação mais icônica? Até a Britney já fez uma música que falava dessa duplinha… momento tiete-descontrolada fellings, não liguem! Haha! Brincadeiras a parte, a renda e o couro combinam tão bem devido ao caráter totalmente oposto de seus tecidos: enquanto a renda é o ápice da feminilidade, o couro tem aquele caráter rebelde, pesado e rock ‘n roll – e a mistura desses opostos cria um contraste muuito interessante no look. Só acho que a gente tem que tomar um certo cuidado ao usar um look que tenha renda preta + couro preto, porque, se tudo for muito justo, corre-se o risco de ficar sexy demais.

O jeans também é um tecido que se opõe a renda, mas por motivos diferentes do couro: o caráter despojado do denin quebra a o ar “muito arrumadinho” da renda e confere um ar hippie-chic ao look, deixando a produção mais apropriada para o dia-a-dia. Calças, shorts ou camisas, de lavagem escuro ou clara, não importa, pode misturar tranquilamente sua peça de renda preferida com qualquer coisa jeans que você tenha – sempre dá certo!

Humm, agora começa a parte complicadinha! Haha! A mistura de texturas é uma das grandes tendências da temporada – e uma das mais difíceis de serem usadas. Uma peça de renda é um bom começo para aquelas que gostam de arriscar: procure misturá-la sem medo com outras peças que também tenham alguma textura forte, como um colete ou jaqueta com pele, uma peça estampada ou até outra peça rendada. Para o look ficar harmônico, a dica é abusar das cores neutras e sempre usar alguma coisa mais “básica” que faça o look se tornar usável. Reparem no look da menininha ali do meio, a faixa preta na cintura foi essencial para balancear as duas peças de renda e não deixar o look ficar too much – só achei que essa meia azul aí forçou a barra! Haha!

Muitas vezes, quando vamos usar uma peça de renda, nós deixamos as cores de lado e a combinamos quase automaticamente com peças neutras, não é verdade?! Mas nós temos que parar com essa mania, já que a mistura de renda com cores é uma alternativa super interessante para fazer o seu look sair do óbvio de uma forma simples: é só combinar aquela peça de renda com outra colorida e pronto, você tem um look super diferente e moderno na hora! Para não ficar demais, a dica é manter só uma peça do look colorida, enquanto as outras devem se manter neutras – acho que tentar um color blocking aqui fica meio forçado e reservado para as Anna Dello Russo da vida! Quem ainda não quer se jogar totalmente na cor, pode investir em acessórios coloridos – fica bem legal também.

Como a renda está na moda já faz um tempo, estão surgindo atualizações da tendência – como é o caso das peças de renda coloridas que temos visto por aí. Para não errar, basta seguir a mesma dica que eu dei para quem quer misturar renda neutra com peça colorida: é só não exagerar nas cores e manter o resto do look básico e neutro.

Gostaram do post, meninas? Mesmo que a renda já seja uma tendência meio batida, ela continua super em alta e achei legal fazer um post mostrando como usar peças de renda de maneiras diferentes. O que mais vocês gostariam de ver na tag “como usar”? Já estou fazendo “como usar” blazer, roupas brancas e peças de couro marrom… outras sugestões?
Beijinhos,
Luisa
27 maio 2011
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Looks, Look Dia

Look “Casual”

Oi, meninas! Essa tag, de looks “Casuais”, já existia no blog antigo e vai continuar por aqui: uma vez por semana, vou postar um look mais “básico”, que eu usei para ir à Faculdade e que pode inspirar vocês a pensarem em combinações diferentes para o usar no dia-a-dia. Eu adoro essa tag e acho super útil, afinal, a maioria de nós não anda toda glamurosa e trabalhada no salto todos os dias, não é verdade!? haha!

Eu adoro esse look de hoje – que, aliás, eu estou usando nesse exato momento! – porque é super confortável, moderninho e elegante: tudo ao mesmo tempo!  As leggings são minha queridinhas, mas acho que temos que tomar um certo cuidado na hora de usá-las, principalmente no dia-a-dia. Como é uma peça bem justa, a legging fica ótima combinada com uma parte de cima mais comprida e larguinha como um sweater, que está super em alta e deixa o look instantaneamente mais elegante. Eu adoro! Outra coisa que eu amo é usar essas bolsas com duas opções de alças: a alça mais comprida é perfeita para o dia-a-dia – porque daí fica mais fácil levar todo o peso! haha! – e a mais curtinha combina com roupas mais chics. Prático, não é!? Estou apaixonada por essa bolsa, que aliás, tem um preço MUITO bom, quase nem acreditei quando vi! Gostaram, gente!? Me falem!

O que? Legging: Kova & T/ Sweater: BCBG/ Echarpe: Zara/ Bota: Russel & Bromley/ Bolsa: AC Brazil ( http://acbrazil.com )

Onde: Faculdade

Beijinhos,

Luisa

26 maio 2011
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Resenhas, Beleza

Autobronzeadores

 

O verão está aí. Chegou o tão esperado momento de colocarmos as perninhas de fora. Na maior felicidade, guardamos as tão usadas meias-calças, colocamos aquele vestidinho lindo, nos olhamos no espelho e… PÂNICO TOTAL: as pernas estão tão brancas que dão inveja aos vampiros do Crepúsculo! Haha! Já passaram por essa situação? Uma ótima opção para quem está com esse problema de “brancura excessiva” e não tem tempo para ficar torrando no sol (com protetor, óbvio!) são os autobronzeadores. Esses produtinhos mágicos deixam a pele morena em pouco tempo, são super práticos e, se usados da forma correta, garantem um efeito bem natural. E essa é a palavrinha chave, os autobronzeadores têm que ser os mais naturais possíveis! Portanto, fujam de fórmulas que deixam a pele laranjada, estilo oompa loompa, ou que tenham glitter, o que deveria ser proibido para quem não vai desfilar na Sapucaí. Antes de falar dos meus autobronzeadores preferidos, alguns avisos muito importantes devem ser feitos:
1. Para que os autobronzeadores espalhem-se de maneira uniforme e sem causar manchas, a pele deve estar devidamente esfoliada. Eu uso o esfoliante da Nívea e adoro! 
2. As áreas que tem maior concentração de queratina (joelhos, cotovelos e tornozelos) podem ficar mais escuras que o resto do corpo. Para que isso não aconteça, retire o excesso de produto desses locais com um lenço ou, simplesmente, aplique uma menor quantidade de autobronzeador nessas áreas.
3. Os autobronzeadores levam, aproximadamente, uma hora para secar completamente. Por isso, o ideal é colocar alguma roupa velha enquanto o produto seca, para não correr o risco de manchar uma roupa nova. Se, por algum motivo, a roupa manchar, não surte: é só lavar que sai tudinho!
4. Tenha paciência, pois efeito bronzeado não aparece imediatamente. Demora um tempinho, mais ou menos uma hora, para o produto reagir e você ficar no melhor estilo “acabei de voltar da praia”!
5. Não adianta: todos os autobronzeadores têm um cheiro não muito agradável, que resulta da reação do produto com a queratina da pele. Tinha que ter algum ponto negativo, né!? Haha! O meu conselho é aplicar o produto à noite, esperar um pouco até secar, e dormir. No outro dia, o cheiro vai estar bem menos notável.
6. O efeito da maioria dos autobronzeadores é gradativo. Se você ainda quiser ficar mais morena, aplique novamente até atingir a cor desejada. Mas não aplique mais que uma vez por dia, para não correr o risco de ficar Donatella Versace fellings… Aí não, né? Haha! Se quiser apenas manter a cor, aplique o autobronzeador a cada três dias.
7. Existem vários tipos de autobronzeadores: em creme, gel, mousse, spray e até hidratantes. Eu vou dar algumas dicas dos meus preferidos, mas cabe a você descobrir qual consistência gosta mais e se adapta melhor ao seu tipo de pele.
Clarins – Gelee Auto Bronzant Express Self Tanning Instant Gel: Esse é o meu autobronzeador preferido. Na minha opinião, sua consistência em gel seca mais rápido e fica bem menos grudento na pele do que os autobronzeadores cremosos, além de ser bem fácil de passar. Mas o que realmente garantiu a ele o primeiro lugar na minha listinha é a cor que deixa na pele: um bronzeado mais natural impossível! Ele pode ser usado no rosto também, mas eu nunca experimentei. Vou testar daí conto para vocês, ok? O único ponto negativo é o preço, que não é dos mais amigos. Custa R$125,90 na Sack’s e U$32,50 na Sephora.
L’oreal – Sublime Bronze Pro Perfect Salon Airbrush:  Esse autobronzeador em spray promete o mesmo efeito do “Jet Bronze”, aquele bronze a jato profissional. E é realmente muito bom, deixa a pele numa cor super bonita e natural e seca rápido também. O problema é que eu acho meio difícil de aplicar sozinha e tem que tomar bastante cuidado para não manchar. Entrei no site brasileiro da L’oreal e não encontrei o produto, mas tem para vender em qualquer famácia dos Estados Unidos por U$10,00.
Banana Boat – Summer Color Self-Tanning Lotion: Autobronzeador cremoso, que deixa um bronzeado bem realista na pele. Existe em dois tons, o Deep dark (para peles mais escuras ou já bronzeadas) e o Light/medium (para peles mais branquinhas). Eu já usei o light/medium e achei muito bom, mas, como a cor é gradativa, tive que aplicar uns três dias até atingir o tom desejado. Tem um cheiro um pouco mais forte que o da Clarins, mas o preço é bemmm mais amigo: custa por volta de R$50,00 em lojas de produtos de beleza.

Eaí meninas, gostaram do post? Quais são seus autobronzeadores preferidos? Qualquer dúvida, é só perguntar!
Beijinhos,
Luisa
25 maio 2011
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Looks, Look Dia, Look Noite

Reciclagem: Bandage

Oi, meninas! Hoje estréia outra tag nova aqui no blog, chamada “Reciclagem”. A idéia é mostrar como usar peças e acessórios que não estão mais tão na moda – ou que já foram usados à exaustão – de uma maneira diferente, que continue sendo atual e inovadora. Eu me identifiquei muito com essa tag porque eu adoro essa coisa de “reinventar” uma peça, acho que o legal da moda hoje é justamente isso: ela é totalmente reciclável e tudo pode ser atualizado! Para começar, escolhi os tão famosos bandages – que conquistaram muitas meninas e passaram de amados a odiados numa velocidade impressionante. Vamos nos inspirar? Ah, e quem quiser dar sugestões de assuntos para essa tag, é só me falar! Eu inclusive acho legal vocês mandarem fotos de peças que amam mas que estão meio ultrapassadinhas, sabe? Daí eu posso escolher algumas e fazer posts ajudando vocês a reciclá-las!

Os sweaters – os qualquer blusa de frio mais larguinha, pode ser de lã, tricô, cashemere… – vão ser uma verdadeira febre nesse inverno. Sua silhueta comportada equilibra o apelo sexy das saias estilo bandage, formando um look chic, que não deixa de ser moderno e feminino. Eu adoro!

Assim como os sweaters, os cardigans também estão super em alta. Esse tipo de casaquinho tem um ar de “menina comportada” que cria uma contradição muito interessante com saias ou vestidos justinhos, resultando em um look que não é nem careta, nem i’m-too-sexy feelings.

O militar é outra tendência que tem sobrevido bastante – considerando, é claro, que o tempo na moda passa umas vinte vezes mais rápido do que o normal! Os casacos e parkas estruturados, com ar maculino, tiram o excesso de sensualidade dos badages, balanceando os looks. Eu adoro essa contradição entre o feminino e o masculino, acho que isso deixa qualquer look mais moderninho!

Outra dica para reinventar as saias e vestidos bandage é investir em texturas diferentes, como paetês, bordados e correntes. Para não ficar “too much”, lembre-se de investir em outras peças mais clássicas na parte de cima, como camisas e blusinhas lisas.

Essa maneira de usar bandage pode não ser das mais inovadoras do mundo, mas não tem jeito: ninguém resiste aos clássicos! Blusas de renda, sweaters listrados, camisas, blazers… todas essas peças tem uma elegância intrínseca, instantânea, e tem o poder de dar até a peças sensuais, como os bandages, um aspecto classudo. Para deixar o look mais moderninho, aposte em sapatos mais pesados – como botas e wedges – e sinta-se à vontade para brincar com as cores e estampas!

A febre das saias e vestidos bandage pode até ter passado, mas tem uma versão do modelo que tem aparecido muito por aí, nos blogs de streetstyle e nas revistas de moda: as saias e vestidos bandage feitos de moleton. Legal, né!? Eu adoro! Acho que esse tecido – que tem aquele aspecto despojado e esportivo – combina demais com uma modelagem mais justinha, que deixa a peça com uma feminilidade despretensiosa. Para não errar, o importante é adicionar pelo menos um elemento mais chiquezinho ao look – pode ser um sapato de salto ou uma blusinha de tecido mais fino.

Bom, não é segredo que eu amo bandage, já postei vários looks com alguma peça do estilo no antigo blog! Quando a moda começou, um comprei várias saias e vestidos apertadinhos e confesso que fiquei super revoltado quando, um tempinho depois, li em várias revistas de moda que a tendência tinha passado e que uma fashionista que se preze tinha que “jogar todos os bandages fora”. Que absurdo, gente! Pois eu continuo felz usando minhas peças bandage – e vou continuar por muito tempo! – e acredito que uma “fashionista que se preze” pode arranjar maneiras de atualizar qualquer peça, e não tem que jogar nada fora!  Eu gosto de fazer sobreposições, apostar em outras peças clássicas e pretende usar muito bandage com sweaters e cardigans nesse inverno!

Acho que a tendência bandage fez tento sucesso porque conquistou meninas cansadas de roupas largas, que não valorizam seu corpo. Porque toda mulher gosta de se sentir bem sexy e feminina de vez em quando, não é verdade? Então, mesmo que estamos caminhando para uma moda mais “comportada”, repleta de saias mais longas e fluídas, sempre tem espaço para uma tendência mais sensual! Esse é o caso das saias drapeadas – ou bandage 2011 haha! -, que estão super em alta e tem o mesmo apelo das bandages, com um ar um pouco mais refinado. Eu adoro esse tipo de saia e até vou tentar fazer uma sozinha! Já comprei o tecido e, se der certo, eu mostro para vocês, ok? Querem saber mais sobre essa tendência?

Eaí, meninas, gostaram? Dúvidas, críticas, sugestões? Quero saber tudo!

Beijinhos,

Luisa

25 maio 2011
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!