Livros, Cultura

Dica de Leitura: É isso que eu faço

Um dos livros que mais amei ultimamente foi a autobiografia É isso que eu faço: Uma vida de amor e guerra (Editora Intrínseca), escrita por Lynsey Addario, uma das fotojornalistas mais bem-sucedidas da atualidade. Lynsey nasceu nos Estados Unidos e seus trabalhos são regularmente publicados no The New York Times, revista Time e National Geographic.

Lynsey começou a atuar como fotojornalista há duas décadas, e é muito interessante acompanhar sua trajetória no livro, desde o momento que ela pegou em uma câmera fotográfica pela primeira vez. Mesmo quando era uma mera amadora, ela nunca sonhou em ser qualquer fotojornalista: tinha paixão por viajar para lugares exóticos, sede por adrenalina, interesse em se emergir em diferentes culturas e também mostrar a realidade – seja do Afeganistão, Iraque, Líbia, Darfur e Congo – para o mundo. Lynsey é uma fotojornalista de guerra e sua profissão exige que ela esteja presente em todos os principais conflitos do mundo inteiro – sim, colocando a vida em risco, abrindo mão do previsibilidade e do conforto e vendo cenas terríveis para conseguir uma foto sensacional. Como ela diz no livro: “Quando volto para casa e avalio meus riscos de forma racional, as escolhas de tornam difíceis. Mas, quando estou fazendo meu trabalho, me sinto viva e eu mesma. Tenho certeza que existem outras versões da felicidade, mas essa é a minha”.

A autora narra, de forma envolvente, todas as lembranças de sua vida profissional e pessoal e o constante conflito entre as duas. Eu, que tenho uma verdadeira paixão por fotografia, fiquei fascinada com o modo que Lynsey fotografa: ela conversa com as pessoas, quer conhecer e entender a cultura local – ela sabe que possui uma mentalidade totalmente diferente da oriental e dá o seu máximo para retratar as pessoas de forma honesta, como elas realmente são. Além de me divertir, me deixar nervosa (sim, tem momentos muito tensos) e me emocionar, o livro me ajudou a “abrir” a cabeça para muitas coisas – e a ter mais vontade de viajar ainda, haha!

É inspiradora a paixão que Lynsey tem pelo seu trabalho, sua perseverança em situações difíceis, e sua mentalidade de nunca desistir.

O livro é lotado de imagens, fotografias tiradas por Lynsey que complementam a história. 

O diretor Steven Spielberg vai dirigir ninguém menos que Jennifer Lawrence na adaptação do livro para o cinema. Já estou animada!

Beijos,

Luisa

02 mar 2017
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Livros, Cultura

Dica de Leitura: Para Poder Viver

Já falei para vocês mil vezes o quanto eu estou viciada no meu Kindle, né? Eu sempre amei ler, mas com a facilidade de levar o e-reader para todos os lugares, estou lendo muito mais agora! 🙂

Um dos primeiros livros que eu li no meu Kindle foi o Para Poder Viver: A jornada de uma garota norte-coreana para a liberdade, de Yeonmi Park. Estou em uma fase de autobiografias ultimamente, e essa é uma daquelas de narrativa fácil e cativante, que não dá para parar de ler, sabem? Terminei o livro em 3 dias!

parapoderviver

Yeonmi pode ter apenas 23 anos hoje, mas mesmo antes dos 21, acumulou tantas experiências que já é autora de sua própria biografia. Nascida em Hyesan, na Coreia do Norte, filha de pais carinhosos e com uma irmã mais velha, Yeonmi fugiu de seu país com apenas 13 anos para, como o nome do livro diz, “poder viver” – fugir da miséria, da fome, das doenças e do governo repressor, autoritário e ditatorial. Por não permitir a troca de informações de dentro do país para fora e vice-versa, sabemos muito pouco da vida norte-coreana e, na primeira parte do livro, Yeonmi narra com detalhes sua infância no país mais fechado do mundo: a cultura extremamente patriarcal, a ausência total de liberdade de expressão, a crença que o líder do país tinha poderes sobrenaturais, o contato real entre as pessoas, já que aparelhos eletrônicos não existem.

Quando enfim deixa a Coreia do Norte, a liberdade não vem fácil para Yeonmi. Ela passa por traficantes e contrabandistas de pessoas na China e a uma travessia arriscada no deserto de Gobi, na Mongólia. Sua perseverança e força são invejáveis, e Yeonmi escreve um livro cativante, emocionante e que nos abre os olhos para uma outra realidade. Indico mil vezes!

Beijos,

Luisa

13 dez 2016
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Livros, Cultura, Videos

Livros da adolescência com Layse Moraes

Eu e a Layse Moraes dividimos com você os livros que marcaram a nossa adolescência – e as nossas escolhas não eram nada comuns!

Livros:
Diário secreto de Laura Palmer – Jennifer Lynch
Hell – Lolita Pile
A Mediadora – Meg Cabot
Lolita – Vladimir Nabokov
Cem Escovadas Antes de ir para Cama – Melissa Panarello
A Mulher que não prestava – Tati Bernardi
Sorte – Alice Sebolt
Uma Vida Interrompida – Alice Sebolt

ME SIGA POR AÍ:

Blog
Youtube
Instagram
Snap: luisa.accorsi

SIGA A LAYSE POR AÍ:

Instagram
Facebook
Youtube
Snap: moraeslayse

 

13 jun 2016
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Dica de Leitura: Pequenas Grandes Mentiras

Oi, gente! Final de ano, para mim, é época de me afundar na leitura – afinal, tem coisa melhor do que ler na praia, ouvindo o barulho do mar? Haha! Mostrei lá no meu Instagram que estava lendo Big Little Lies, de Liane Moriarty (o título em português é Pequenas Grandes Mentiras, da editora Intrínseca), um livro que mistura suspense, drama e pitadas de humor – perfeito para as férias!

BIGLITTLE

“Big Little Lies” se passa na pequena cidade de Pirriwee, na Austrália, e é centrada em três mães, cada uma com personalidades e dramas pessoais distintos: Madeline, mulher de personalidade forte, no segundo casamento e mãe de três filhos; Celeste, incrivelmente bonita e mãe de gêmeos, com um casamento aparentemente perfeito; e Jane, mãe solteira que busca um novo começo para ela e seu filho. Elas se conhecem no dia de integração de seus filhos no jardim de infância e logo começam a cultivar uma amizade, interrompida por um acontecimento trágico: um assassinato em pleno evento escolar. O problema é que nós, leitores, não sabemos quem morreu, o por quê e nem quem é o suposto assassino! A autora constrói o suspense com indas e vindas na narração, depoimentos ao final dos capítulos, escândalos familiares e relações de amor e ódio. O livro nos mostra que nada é o que parece, e que a aparente perfeição esconde muitos segredos e mentiras

A SÉRIE:

big

O livro será adaptado em uma série limitada da HBO com produção assinada por David E. Kelley, Reese Witherspoon e Nicole Kidman. Reese e Nicole também serão as protagonistas Madeline e Celeste, respectivamente, e o mais novo nome do elenco é Shailene Woodley, que vai interpretar Jane. Só atrizes de peso, né? Estou bem ansiosa para conferir! As filmagens da adaptação vão começar no início de 2016 e ainda não há data de estreia.

Beijos,

Luisa

17 dez 2015
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

1 2 3 6