Filmes, Cultura

As 5 melhores comédias românticas no Netflix

Oi, gente! Vocês já perceberam que comédias românticas boas andam meio escassas? Quando eu era adolescente, lá pelo início dos anos 2000, era o tipo de filme que mais fazia sucesso! Quem aí não lembra de clássicos como “Um Lugar Chamado Notting Hill” e “Simplesmente Amor”? Isso não quer dizer que não existem mais filmes bons desse gênero: “O Lado Bom da Vida”, por exemplo, foi um dos mais aclamados dos últimos tempos.

Acho que as comédias românticas são aqueles tipos de filme que dão uma sensação de conforto e que não enjoam, não importa quantas vezes você assista! O bom para nós é que temos nosso tão amado Netflix, que disponibiliza vários desses no seu catálogo, e eu fiz uma lista das minhas 5 comédias românticas preferidas que estão por lá:

 

Simplesmente Complicado (It’s Complicated, 2009)

 

Um elenco infalível (Meryl Streep e Alec Baldwin, precisa dizer mais?), Nancy Meyers como diretora (ela é conhecida como a “rainha” das comédias românticas) – não tinha como dar errado! Meryl é Jane, bem-sucedida profissionalmente, mãe de três filhos e divorciada há 10 anos de Jake (Baldwin), advogado e agora casado com a bem mais nova Agness (Lake Bell). Um almoço inocente entre os dois ex acaba dando início a um caso amoroso e, para completar, o arquiteto de Jane, Adam (Steve Martin) entra no meio… É um filme delicioso de assistir com a família toda, sabem? Assistiria mais 10 vezes!

 

Um Lugar Chamado Notting Hill (Notting Hill, 1999)

 

Esse é um dos meus filmes preferidos de todos os tempos! Como não se encantar pela história de amor entre William Thacker (Hugh Grant), dono de uma livraria no bairro de Notting Hill, em Londres, e Anna Scott (a maravilhosa Julia Roberts), famosa atriz americana? Quem não lembra da famosa frase “I’m just a girl, standing in front of a boy, asking him to love her”? É aquele tipo de filme que encanta e agrada todo mundo, não importa quantos anos passem!

 

O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook, 2012)

 

Falei que o gênero comédia romântica está em extinção ultimamente, mas O Lado Bom da Vida, baseado em um livro de mesmo nome, foi um dos filmes mais aclamados dos últimos anos – foi indicado a 8 prêmios no Oscar de 2013, incluindo melhor filme, melhor diretor e todos os prêmios de atuação. Quem acabou levando a estatueta de melhor atriz foi Jennifer Lawrence, que viu sua carreira decolar de vez depois. Acho interessante que o filme trata de temas delicados com humor e leveza: os dois protagonistas, Pat (Bradley Cooper) e Tiffany (Lawrence) são mentalmente instáveis e se ajudam mutualmente para reencontrarem o amor próprio.

 

Três Vezes Amor (Definitely, Maybe, 2008)

 

Coloque uma relação entre pai e filha ou mãe e filha na história… e pronto, é meu ponto fraco! A fofa (agora ela está uma adulta, fiquei chocada) Abigail Breslin é Maya, filha de William (Ryan Reynolds), que passa por um divórcio. Para tentar fazer sua filha entender o momento difícil, William conta a história de seus 3 relacionamentos passados – ele muda os nomes, e Maya tem que adivinhar qual delas é a sua mãe. Os atores são super carismáticos e o filme é encantador, daqueles que te colocam um sorriso no rosto quando termina.

 

Onde Mora o Coração (Where The Heart Is, 2000)

 

A Natalie Portman é uma das minhas atrizes preferidas e vários filmes dela marcaram diferentes fases da minha vida, sabem? Eu lembro da minha infância com esse filme! Novalee (Portman), grávida, é deixada dentro de um Wal Mart pelo seu namorado (mais conhecido como boy lixo) e, sozinha e sem dinheiro, ela consegue viver dentro da loja até a chegada de seu bebê. No hospital, ela se torna uma personalidade instantânea e conhece a enfermeira Lexie (Ashley Judd). Claro que o filme tem vários clichês (como toda boa comédia romântica, haha!) e é bem água com açúcar, mas também é uma bonita história de superação.

Gostaram das dicas?

Beijos,

Luisa

 

07 ago 2017
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Filmes que quero assistir

Oi, gente! Já perceberam que vários filmes bons estreiam só no finalzinho no ano ou no começo do outro? Essa época é estratégica para os estúdios por conta da proximidade da temporada de premiações: Oscar, Globo de Ouro, SAG Awards, entre outros – por isso, fiquem de olho nas estreias dos cinemas dessas próximas semanas, porque vem vários filmes ótimos por aí! Por enquanto, estou louca para assistir esses três:

La La Land: Cantando Estações

 

O diretor Damien Chazelle (do ótimo Whiplash – Em Busca da Perfeição) inovou ao criar um filme de gênero musical, também trazendo elementos da vida real – um risco que, pelo menos de acordo com os críticos, deu muito certo. A história de La La Land se passa, claro, na cidade de Los Angeles, e traz as estrelas Emma Stone e Ryan Gosling (<3) nos papeis principais: ela, Mia, uma atendente de um café aspirante a atriz; ele, Sebastian, pianista de jazz talentoso mas mal sucedido. A história de amor é uma homenagem à “era de ouro” dos musicais Hollywoodianos e já rendeu várias indicações às premiações e um prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza para a Emma Stone. Não sou a maior fã de musicais, mas li que o filme é tão encantador e diferente dos que estamos vendo por aí que estou com muita vontade de assistir (e confesso, ver o Ryan Gosling cantar também)!

Estreia: 19 de janeiro

Jackie

 

O drama biográfico Jackie traz um retrato íntimo da icônica primeira-dama americana Jacqueline Bouvier Kennedy, interpretada com maestria pela sempre maravilhosa Natalie Portman. O filme a acompanha de luto, nos dias que sucederam o trágico assassinato do então presidente John F. Kennedy, e foi baseado na conversa de Jackie com um jornalista apenas uma semana após o acontecimento, em 22 de novembro de 1963. É realmente incrível ver a semelhança da Natalie com a ex-primeira-dama – segundo os críticos, é aquele tipo de filme sustentado inteiramente pela performance da atriz principal – e o interessante é que, nas filmagens, eles utilizaram várias imagens reais de arquivos em contraste com os closes da protagonista. Será que o segundo Oscar dela vem por aí?

Estreia: 9 de fevereiro

Fences

 

O que dizer de um filme que já me emocionou com o trailer? Fences, adaptação da aclamada peça de teatro do mesmo nome, reúne um elenco de peso: os protagonistas Denzel Washington (que também é o diretor) e a incrível Viola Davis são apenas alguns dos atores que reprisam seus papeis da peça da Broadway. O drama narra a história de uma família de Pittsburgh na década de 50 e é centrada em Troy (Washington), catador de lixo que desconta suas frustrações na família, após ter sido um promissor jogador de baseball que não teve chances de evoluir na carreira por conta da discriminação racial. Os críticos praticamente já deram o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para a Viola e prevejo muitos outros prêmios por aí!

Estreia: Ainda não definida

Gostaram? Lembrando que o Globo de Ouro será no próximo domingo, mesmo que não vai dar para assistir os filmes até lá 🙁

Beijos,

Luisa

02 jan 2017
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Filmes, Cultura

Dica de Filme: Brooklyn

Eu, como muita gente, tenho aquela tradição anual de assistir todos os indicados à categoria de Melhor Filme no Oscar. Acho que esse ano foi mais corrido que o normal, porque até semana passada não tinha assistido todos! O que faltava era Brooklyn, que não foi um dos mais comentados mas um dos que eu estava mais curiosa para assistir… O trailer me cativou muito e eu adoro a Saoirse Ronan – apesar de ter só 22 anos, ela já foi indicada ao Oscar duas vezes, uma por “Desejo e Reparação” (coadjuvante) e esse ano, por Brooklyn.

Nascida na pequena cidade de Enniscorthy, Irlanda, a jovem Eilis (Soirse), como muitos no início da década de 50, está de malas prontas e prestes a se despedir de sua mãe e irmã mais velha para “tentar a vida” na promissora Nova York, mais especificamente no bairro do Brooklyn. É lá que se passa a maior parte do filme, onde Eilis se instala em uma pensão com outras meninas e uma inquilina exigente, consegue um trabalho em uma loja de departamento e conhece o imigrante italiano (Emory Cohen). Com o tempo, a distância entre Estados Unidos e Irlanda parece aumentar, e depois diminui quando a protagonista vai visitar sua terra natal.

 

O que mais amei no filme foi sua simplicidade. A história de Eilis é igual tantas outras que aconteceram na época – a própria Saoirse disse em várias entrevistas que se identificou com o filme porque seus próprios pais são imigrantes irlandeses que se mudaram para o Brooklyn em busca de novas oportunidades. Na vasta e aparentemente assustadora Nova York, a jovem tem que se forçar a amadurecer e assumir sua própria vida, pelo seu bem e de sua família.

Também gostei muito do fato de que o filme evita focar em um triângulo amoroso ou se tornar um drama adolescente – pelo contrário, a situação é tratada com muita sutileza e de forma nada forçada.

eilie

Não poderia deixar de comentar sobre a fotografia, que é maravilhosa! Pelo trailer, já dá para perceber as cores bem saturadas e cenas que parecem saídas de um cartão postal. A atuação de Saoirse é maravilhosa (juro que queria que ela tivesse ganhado o Oscar) – o diretor, John Crowley, destaca as expressões de Eilis com muitos closes de câmara e o resultado é emocionante.

Assistam!

Beijos,

Luisa

20 out 2016
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Leonardo DiCaprio

Depois de muita apreensão (quem aí também ficou tensa!?), Leonardo DiCaprio finalmente recebeu seu merecido Oscar de melhor ator.  O Leo (meu buddy!) é um dos meus atores preferidos, com vários filmes e atuações incríveis no currículo e, para comemorar essa vitória, resolvi fazer um resumo da sua filmografia com meus filmes preferidos:

07f4d61416f8cfed9a885cb147f27a73

Em Prenda-me Se For Capaz (2003), nosso querido ator interpreta um adolescente de 18 anos mestre na arte do disfarce: ele se passa por advogado, médico e até mesmo piloto de avião. Ele aproveita suas habilidades para viver a vida como quer e praticar golpes milionários, que fazem com que se torne o ladrão de banco mais bem-sucedido da história dos Estados Unidos com apenas 17 anos. Mas em seu encalço está o agente do FBI Carl Hanratty (Tom Hanks), que usa todos os meios que tem ao seu dispor para encontrá-lo e capturá-lo. É um história divertida e intrigante, vale muito a pena assistir!

Gilbert Grape- Aprendiz de Sonhador (1993): esse filme tem uma temática diferente e forte, Leo interpreta Arinie, um garoto totalmente dependente de seu irmão Gilbert (Johnny Depp) que toma conta de sua família. A história gira em torno das dificuldades que cada membro da família sofre após o pai ter se matado no porão, e a atuação de Leonardo DiCaprio está absolutamente incrível.

Claro que não podia deixar de falar sobre Titanic (1997), o filme em que eu oficialmente me apaixonei pelo Leo! Te amo para sempre, Jack!

Diamante de Sangue (2006) é outro filme com uma temática muito forte. Passa-se em Serra Leoa na África, país que está em plena guerra civil, com conflitos constantes entre o governo e a Força Unida Revolucionária (FUR). Quando uma tropa da FUR invade a aldeia do pescador Solomon Vandy (Djimon Hounsou), ele é separado de sua família, que consegue fugir. Forçado a trabalhar num campo de mineração, ele encontra um grande diante cor-de-rosa e o esconde na terra, mas é descoberto por um integrante da FUR. Neste exato momento ocorre um ataque do governo, que faz com que Solomon e vários dos presentes sejam presos. Ao chegar na cadeia lá está Danny Archer (Leonardo DiCaprio), um ex-mercenário que se dedica a contrabandear diamantes para a Libéria, de onde são vendidos a grandes corporações. Danny fica sabendo da história do diamante e se interessa pela pedra. Ao deixar a prisão, o mercenário faz com que Solomon também saia, propondo-lhe um trato: que ele mostre onde o diamante está escondido, em troca de ajuda para que possa encontrar sua família. Solomon não acredita em Danny mas, sem saída, aceita o acordo.

A Origem (2010) é outro que eu amo! Precisei assistir umas duas vezes para realmente entender a trama, que é meio complicada mas é sensacional! Em um mundo onde é possível entrar na mente humana, Cobb (Leonardo DiCaprio) está entre os melhores na arte de roubar segredos valiosos do inconsciente, durante o estado de sono. Além disto ele é um fugitivo, pois está impedido de retornar aos Estados Unidos devido à morte de sua mulher. Desesperado para rever seus filhos, Cobb aceita a ousada missão de um empresário japonês: entrar na mente do herdeiro de um império econômico, e plantar a ideia de desmembrá-lo.

O Lobo de Wallstreet (2013) – Durante seis meses, Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna (Matthew McConaughey). Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o Black Monday, que faz com que as bolsas de vários países caiam repentinamente. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie (Jonah Hill) e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer.

Esse são alguns dos meus preferidos, vocês também não podem deixar de assistir O Aviador, Os Infiltrados, Great Gatsby, Django e Romeu e JulietaPara mim, ele deveria ter ganhado o Oscar há tempos, mas tô feliz que agora foi! O regresso não é meu filme preferido, mas a atuação de Leo foi impecável:

E vocês, também estão felizes com a vitória de Leo? Qual seu filme preferido?

Beijos,

Luisa

29 fev 2016
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

1 2 3 6