Cultura

Dica de Seriado: The Handmaid’s Tale

Pensem em uma série que eu todos deveriam assistir: essa é The Handmaid’s Tale, baseada no livro O Conto da Aia (essa é a tradução do título em português), publicado em 1985 por Margaret Atwood. Criticamente aclamada, “varreu” o Emmy Awards e levou os prêmios de melhor série dramática, melhor atriz em série dramática (Elizabeth Moss), melhor atriz coadjuvante em série dramática (Ann Dowd), melhor atriz convidada em série dramática (Alexis Bledel), melhor direção e melhor roteiro. Ufa!

A série é ambientada em um futuro distópico, em um Estados Unidos que não é mais Estados Unidos. É totalmente impactante e chocante, mesmo – para vocês terem noção, eu não conseguia assistir episódios seguidos! Handmaid’s Tale te faz pensar e refletir, por isso é tão importante.

Elizabeth Moss (June) e Alexis Bledel (Emily) – maravilhosas!

Depois de um golpe de estado, um território dos Estados Unidos se tornou a República de Gilead, governada por um regime totalitário e dominado pela religião. Nessa nova ordem social, as mulheres não tem permissão para trabalhar, possuir propriedades, andarem sozinhas e nem mesmo a ler. Elas perdem seus nomes, suas identidades e seus próprios filhos. Por conta de uma crise de fertilidade mundial, os líderes de Gilead dividiram as mulheres em castas: uma delas são as das chamadas aias (ou handmaids), mulheres férteis que se tornam meras reprodutoras e tem a função de servir a uma das famílias poderosas e dar-lhes um filho. Uma vez cumprido o “ritual”, elas vão a outra casa, e assim por diante.

June, interpretada pela incrível Elizabeth Moss, se torna uma das aias – agora o nome dela agora é Offred (Of Fred, ou “do Fred”, nome de seu mestre) e a história é contada sob o ponto de vista dela, por meio de flashbacks. June tinha um marido e uma filha que foram tirados dela, e agora ela tem que lutar para sobreviver em Gilead e, por mais que tentem fazê-la esquecer, lembrar-se constantemente de quem ela é. Mais do que um drama, Handmaid’s Tale é uma história de resistência.

 

As atuações, os diálogos, a fotografia, tudo na série é muito bem pensado. O tema, não preciso nem dizer o quanto é relevante: o que mais choca na série é que tudo se passa hoje, no tempo atual. E será que é assim tão diferente da realidade? Repressão das mulheres, totalitarismo, patriarcado… podemos encontrar paralelos aqui no Brasil, na Europa, no Oriente Médio, nos Estados Unidos.

Enfim, assistam a série! Nos Estados Unidos, ela é transmitida pela plataforma de streaming Hulu, que infelizmente ainda não está disponível no Brasil. No Brasil, ela será exibida pelo Paramount Channel no início de 2018.

Beijos,

Luisa

05 out 2017
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Cultura

Dica: Seriados Novos

Oi, gente! Como vocês já devem saber, o Globo de Ouro aconteceu no último domingo com várias surpresas, principalmente na categoria televisão: várias séries novatas (que estão apenas na primeira temporada) ganharam prêmios – e olha que as concorrentes eram séries super consagradas, como House of Cards e The Good Wife. Como boa viciada em seriados que sou, fiz uma pesquisa e essas são as séries novas que mais me interessaram e que eu estou louca para começar a assistir:

Jane The Virgin

Chamada de “a maior surpresa da temporada” pelos críticos, essa dramédia estreiou em outubro nos EUA (já foi renovada para uma segunda temporada) e gira em torno de Jane (Gina Rodriguez, super carismática), uma jovem de 23 anos que honra a promessa feita à sua avó para se guardar para o casamento. Sua vida vira de cabeça para baixo quando – pasmem – ela acidentalmente engravida via inseminação artificial. Parece absurdo, mas pelo jeito funciona: a crítica é realmente ótima e a série foi indicada à categoria de Melhor Série de Comédia e a protagonista, Gina Rodriguez, ganhou o prêmio de Melhor Atriz de Comédia.

The Affair

Esse drama psicológico desbancou The Good Wife, Game of Thrones, Downton Abbey e House of Cards e ganhou o prêmio de Melhor Série Dramática no Globo de Ouro. Com ótimas atuações, The Affair explora “intimamente e intensamente” dois casamentos e os efeitos psicológicos de um caso extraconjugal entre os protagonistas: Alison (Ruth Wilson, que ganhou o prêmio de Melhor Atriz de Série Dramática), uma garçonete, e Noah (Dominic West, indicado) um novaiorquino que vai passar as férias com a família em Long Island. A série, descrita como inovadora, sombria e envolvente é narrada sob a perspectivas dos dois em flashbacks e também envolve um mistério – fiquei bem curiosa!

How To Get Away With Murder

O mais novo produto de Shonda Rhimes (o cérebro criativo de sucessos como Scandal e Grey’s Anatomy), esse thriller estrela a premiada Viola Davis – que também foi indicada ao prêmio de Melhor Atriz de Série Dramática no Globo de Ouro e segue o fluxo dos ótimos atores do cinema indo pra a TV – como a poderosíssima Annalise Keating, professora de direito criminal que, todos os anos, escolhe 4 alunos para estagiarem em sua firma. Os “premiados” Wes, Connor, Michaela e Laurel acabam se envolvendo em um assassinato e terão que usar o que aprenderam nas aulas na vida real – tenso, né?

O que vocês acharam? Tem uma série para me indicar?

Beijos,

Luisa

14 jan 2015
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Filmes, Moda, Cultura

Dica de Seriado: Scandal

Oi, gente! Primeiro queria pedir desculpas – sei que não ando escrevendo posts mais “diferentes” ultimamente! Foram semanas muito corridas pra mim, agora consegui me organizar melhor e vou voltar a mesma rotina de antes, ok? 🙂

Hoje vou dar a dica de um seriado que eu estou completamente viciada – Scandal! Já assisti a primeira e a segunda temporada e estou esperando ansiosamente pela terceira, que estreia no dia 3 de outubro nos EUA. A série se passa em Washington D.C. e é estrelada por Kerry Washington, que interpreta Olivia Pope, uma ex-funcionária da Casa Branca responsável pela criação da Pope & Associates, empresa de gestão de crises – ou escândalos. Ela e seus sócios protegem a imagem pública da elite da nação e garante que seus segredos nunca venham à tona. Aqui vai um trailer da primeira temporada, para quem nunca assistiu:

Tenho certeza que todos que assistirem vão pensar: “Quero ser a Olivia Pope” Haha! Ela realmente é demais e super poderosa, assim como todas as outras mulheres do seriado – mas também tem seu lado frágil, que faz com que a gente se identifique com ela! Ah, e a Kerry Washington foi a primeira mulher afro-americana a interpretar a personagem principal de um programa de horário nobre da TV em trinta anos, sabiam? Fiquei super decepcionada por ela não ter ganhado domingo no Emmy!

Além disso, eu não poderia deixar de comentar sobre o figurino invejável da Olivia – é uma ótima inspiração para quem trabalha em escritórios, advogadas, empresárias…

Scandal

As luvas dela são demais, eu quero! Haha!

Alguém aí também é viciada por Scandal? Eu assisto na Apple Tv, mas o seriado também passa aqui no Brasil, no canal Sony.

Beijos,

Luisa

24 set 2013
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Dica: Seriados novos

Não é segredo o tanto que eu sou viciada em seriados, né? Sempre dou dicas aqui no blog sobre esse assunto, e hoje vou falar sobre duas séries novas, que estreiaram nesse ano: The Following e Carrie Diaries! Achei o post super apropriado para esse feriado chuvoso na maior parte do Brasil, né!? haha!

It’s no secret that I’m a total series addict, right? Today I’ll talk about two new series that debuted this year: The Following and Carrie Diaries!

The Following: Essa série teve uma divulgação muito boa, então eu esperei a estreia por meses e não me arrependi! O charmoso Joe Carroll (James Purefoy) é um professor de literatura obcecado pelos escritor Allan Poe. Carrol então começa a trazer ficção para a realidade e comete 14 assassinatos inspirados nas obras do autor – até que o agente no FBI Ryan Hardy (Kevin Bacon) consegue prendê-lo. Dez anos depois, com Hardy afastado do FBI, Carroll consegue escapar da prisão – e o ex-agente é chamado de volta ao trabalho para tentar capturá-lo novamente. Adoro séries policiais e eu já viciei em The Following – os atores são muito bons, tem bastante suspense e várias coisas sempre acontecem em um só episódio! Mas tenho que alertar que tem cenas bem pesadas e algumas histórias um tanto forçadas. A série estreiou nos EUA dia 21 de janeiro na FOX e estreia no Brasil dia 21 de fevereiro, pela Warner Channel.

The Following: I’ve waited for the debut of The Following for months! It tells the story of Joe Carroll (James Purefoy), a charming literature teacher obsessed with the writer Allan Poe. He then starts bringing fiction to reality and commits 14 murders inspired by Poe’s books – until FBI agent Ryan Hardy (Kevin Bacon) manages to arrest him. Ten years later, when Hardy is no longer an FBI agent, Carroll escapes from prison – and the ex-agent is called again to capture him. I’m already addicted to The Following – the actors are really good and there is a lot of suspense, but I have to warn you that there are also a lot of really violent scenes! The series debuted in the US on FOX, january 21st.

The Carrie Diaries: Primeiro, me desculpem pelo trailer sem legenda – não dava para colocar o outro, a imagem estava péssima e a legenda toda errada! Também esperei ansiosamente pela estreia dessa série, prelúdio da nossa amada Sex and the City. A história, adaptada dos livros do mesmo nome da escritora Candice Bushnell, se passa nos anos 80. Carrie (Anna Sophia Robb) ainda é adolescente, vive os dramas comuns da idade e começa sua história de amor com Nova York. A série é bem light e fofa (aqui tem dicas para todos os gostos, essa é mais diferente de The Following impossível! Haha), amei o figurino e a escolha da atriz principal – achei ela super carismática! Nos EUA, a série estreiou no dia 14 de janeiro pelo canal CW, a aqui no Brasil ela estreia no dia 20 de maio (que demora, né?) no canal Boomerang.

The Carrie Diaries: I also waited anxiously for the debut of this series, prelude of our beloved Sex and the City. The history, based on Candice Bushnell’s books of the same name, is set on the 80s. Carrie (Anna Sophia Robb) is still a teenager, lives the usual dramas of her age and begins her love story with New York City. The series is very cute (very different from The Following! Haha), the clothes are amazing and I loved the lead actress – she’s very charismatic! It debuted in the US on CW, january 14th. 

Espero que vocês tenham gostado das dicas!!

Beijos,

 

11 fev 2013
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!