Slider

Viagens, Lifestyle

País que quero conhecer: Singapura

É só ficar um tempinho ser ir para a Ásia e logo logo me vem uma vontade de visitar o continente de novo! Comecei a ler o livro “Asiáticos Podres de Ricos”, de Kevin Kwan (é o livro do mês do meu clube do livro, @booksdaluli – confiram lá e leiam comigo!) e estou com muita vontade de conhecer a Singapura, que é um país bem diferente dos outros que eu conheci da Ásia.

O Marina Bay Sands SkyPark, um deck de observação de 57 andares

Localizada no sul da península Malaia, a Singapura é o segundo país com o maior IDH dos países asiáticos (o primeiro é Hong Kong) e o nono do mundo em 2018. Antiga colônia do Império Britânico, foi ocupada pelo Japão durante a segunda guerra mundial e, após a guerra, logo tomada pelos britânicos novamente. Só em meados de 1965 o país tornou-se independente. Depois de um crescimento acen em apenas 50 anos, Singapura tornou-se o quarto principal centro financeiro do mundo e possui o terceiro maior centro de refinação de petróleo do mundo. Ah, o nome do livro que eu estou lendo, que se passa na maior parte em Singapura, não é à toa: o país é o lar do maior número de famílias milionárias em dólares per capita do planeta.

Gardens by the bay, uma das maiores atrações turísticas da capital de Singapura

Centro financeiro, lar de milionários… o país parece um pouco vazio e artificial? Apesar do skyline famoso e ultra moderno da Cidade de Singapura, o país tem 23% do seu território constituído de florestas e reservas naturais, e dizem que o mix de cidade x natureza da capital é super interessante. Além disso, por conta de sua multiculturalidade, a culinária de Singapura é muito famosa e considerada uma verdadeira instituição no país: as “comidas de rua”, muito famosas na Ásia, estão unidas nos hawker centers (como se fossem mercados) e oferecem uma fusão das culinárias chinesa, malaia, tailandesa, indiana e japonesa.

Em Singapura, a língua oficial é o inglês mas eles também falam mandarim, malaio e tamil e muitas vezes, entre eles, a mistura de todas essas. Sua moeda oficial é o dólar cingapuriano e o país não é barato para turistas – li que uma das razões disso é o transporte público caro porém muito eficiente: andar de metrô pela cidade é muito fácil e é um dos mais limpos do mundo.

Koon Seng Road, rua no bairro Katong com casas construídas no início do Século XX (e que valem milhões hoje).

Sabem a história do chiclete? Sim, é real! É proibido mascar chiclete em Singapura e a multa para quem jogar o chiclete em lugares impróprios ou for pego com altas quantidades do produto começa em 1000 dólares. Você também será multado se jogar qualquer tipo de lixo no chão, não dar descarga em banheiros públicos e por aí vai.

O que vocês acharam? Ficaram com vontade de visitar Singapura?

Beijos,

Luisa

19 out 2018
Comente
Compartilhe

Comentários

    Ana disse:

    Lu, eu morei em Singapura de 2012 a 2016 por conta do trabalho do meu marido e foi uma verdadeira relacao de amor e odio. Pqra visitar e realmente incrivel, ja no longo prazo a historia e outra. A artificialidade e real! A comida e realmente maravilhosa e a diversidade cultural e incrivel! Lendo seu post me deu um pouquinjo de saudade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *