Slider

Moda, Livros, Cultura

A história das grandes editoras de moda

Oi, meninas! Eu sempre tive curiosidade – e acho que MUITAS de vocês também, principalmente quem trabalha/quer trabalhar com moda – em saber a história por trás das mais poderosas editoras de revistas: qual faculdade elas fizeram, quem é o ícone de estilo delas, enfim, como elas chegaram até onde chegaram. Achei essas ilustrações da Joana Avillez super legais e decidi fazer uma pequena pesquisa sobre a vida de algumas editoras:

Hi, girls! I was always very curious about the history behing the most powerful editors of fashion magazines: which university they went, who is their style icon and how did they got where they got. I found these super cool illustrations and I decided to do a little reserch about their lives:

Giovanna BattagliaEstilista e Editora de Moda da Revista W (Stylist and fashion editor for W)

Giovanna nasceu em Milão, em 1979. Seus pais eram artistas (o pai era pintor e a mãe, escultora). Iniciou sua carreira como modelo aos 16 anos – participou do Miss Italia e ganhou o título “Miss Moda 1996”. Entrou para o mundo fashion quando começou a ser modelo da Dolce & Gabbana – até hoje, Domenico e Stefano (os estilistas da marca) a chamam de “musa”. Começou a transição de modelo para editora aos 28: fez trabalhos de styling para L’Uomo Vogue (a qual mais tarde foi editora de moda), Vogue Italia e Vogue Paris. Hoje, é estilista e editora de moda da revista W e mora em Nova York com o namorado, Vladmir Restoin-Roitfeld (filho de Carine Roitfeld). Seus ícones de estilo são Audrey Hepburn e Monica Vitti (atriz italiana). Acho a Giovanna demais, amo  o estilo dela – é a minha preferida!

Giovanna was born in Milan, in 1979. Her parents were artists (her father was a painter and her mother, a sculptor). She started her modeling career at age 16 – she took part of the “Miss Italia” competition and won “Miss Fashion 1996”. She entered the fashion world as a model for Dolce & Gabbana – until today, Domenico and Stefano (the brand’s stylists) call her their muse. She started the transition from model to editor at 28: she did styling works for L’Uomo Vogue (later she became the magazine’s fashion editor), Vogue Italia and Vogue Paris. Today, she is the stylist and fashion editor for W magazine and lives in New York with her boyfriend, Vladmir Restoin-Roitfeld (Carine Roitfeld’s son). Her style icons are Audrey Hepburn and Monica Vitti (an italian actress). I think Giovanna’s awsome, I love her style – she’s my favorite!

Anna WintourEditora chefe da Vogue Americana (editor-in-chief of Vogue America)

Nasceu em Londres em 1949 – seu pai é inglês e editor do jornal inglês Evening Standard e sua mãe, americana, filha de um professor de direito de Harvard. Desde cedo se interessou por moda e seu pai a incentivou: ele conseguiu para ela seu primeiro trabalho, em uma loja inglesa super influente chamada Biba. Aos 16 anos, Anna deixou o colégio (fiquei chocada com essa informação!) e começou a trabalhar na Harrods. Anna sempre estava rodeada de pessoas importantes: além de ter um pai influente, namorou homens mais velhos que eram conhecidos no mundo do jornalismo. Se mudou para Nova York e começou sua carreira como jornalista de moda na Harper’s Bazaar (como editora júnior) e na revista Viva. Depois de um tempo de folga, trabalhou em algumas revistas até chegar a Vogue – foi editora da Vogue britânica e em 1988, finalmente conseguiu o cargo que ela perseguia desde criança: ser editora da Vogue Americana. A “rainha do gelo” revolucionou a revista, lançou diversas modelos adolescentes ao estrelato (entre elas, Gisele) e ajudou diversos estilistas como Marc Jacobs e John Galliano a tornarem-se consagrados – enfim, tornou a Vogue Americana a revista de moda mais influente do mundo, a “bíblia da moda”. Anna tem 2 filhos, Charles e Katherine, do seu ex-marido David Shaffer.

Anna was born in London in 1949 – her father is english and the editor of the british newspaper Evening Standard and her mother, who is american, is the daugher of a Harvard teacher. Since her early age Anna was interested in fashion and her father arranged her first job at the english store Biba, that was very influential at the time. She dropped out of high school when she was 16 (I was shocked with that information!) and started working at Harrods. Anna always surrounded herself with important people: besides having an influential dad, she dated older men that were well-known in the journalism world. She moved to New York and started her fashion journalist career at Harper’s Bazaar and Viva magazine. After a time off, she worked in some magazines until she got where she wanted – Vogue. She became the editor-in-chief of British Vogue and in 1988 she finally got the job she persued since she was a little kid: editor-in-chief of Vogue America. The “ice queen” made drastic changes in the magazine, “discovered” a lot of models (including Gisele) and designers (Marc Jacobs and John Galliano) and finally, made Vogue America the world’s most influencial fashion magazine – the “fashion bible”. Anna has two children, Charles and Katherine, with her ex husband David Shaffer.

Emmanuelle AltEditora chefe da Vogue Paris (editor-in-chief of Vogue Paris)

Nasceu em Paris em 1967. Sua mãe, Françoise, era modelo: desfilava para Lanvin e Nina Ricci. Emmanuelle entrou para a indústria da moda aos 17 anos, quando começou a trabalhar na Elle Paris, como assistente de beleza. Três anos depois, com apenas 20 anos, tornou-se editora chefe da revista francesa 20 Ans e, em 1998, da revista Mixte. Em 2000, tornou-se editora de moda da Vogue Paris e, finalmente, em fevereiro de 2011, tornou-se editora chefe da revista, cargo antes tido por Carine Roitfeld. Ela tem 2 filhos, Antonin e Françoise, e seu marido, Franck Durand, é o diretor artístico da Isabel Marant. Emmanuelle é conhecida pelo seu estilo rock’n’roll – usa principalmente Balmain – e não fuma, não bebe e nem toma café. Seu único vício, segundo ela, é Coca Diet.

She was born in Paris in 1967. Her mother, Françoise, was a model for Lanvin and Nina Ricci. Emmanuelle made her debut in the fashion industry when she was 17 and started working at Elle Paris as a beauty assistant. Three years later she become the editor-in-chief of 20 ans Magazine and in 1998 at Mixte Magazine. In 2000, she became fashion editor of Vogue Paris and finally, in febuary of 2011,  she took Carine Roitfeld’s spot and became the magazine’s editor-in-chief. She has 2 childres, Antonin and Françoise and her husband, Franck Durant, is the artistic director of Isabel Marant. Emmanuelle is known by her rock’n’roll style – she wears mainly Balmain – and she doesn’t drink, doesn’t smoke or even drinks coffee. She says her only vice is Diet Coke.


 Carine RoitfeldEditora chefe da CR Fashion Book (editor-in-chief of CR Fashion Book)

Nasceu em Paris, em 1954. O seu pai, Jacques Roitfeld, é um emigrante Russo e era produtor de filmes – se mudou para Paris e assim conheceu sua mãe. Aos 18 anos, Carine começou fazer alguns trabalhos como modelo. Anos depois, tornou-se stylist e escritora da Elle francesa. Conheceu o fotógrafo Mario Testino quando sua filha, Julia, estava fazendo uma sessão de fotos para a Vogue Bambini em 1990 – assim, eles começaram a trabalhar juntos, Carine como stylist: fizeram propagandas e editoriais para revistas como Vogue America e Vogue Paris. Depois disso, trabalhou como consultora e musa de Tom Ford por 6 anos na Gucci e Yves Saint-Laurent. Tornou-se editora chefe da Vogue Paris em 2001 e 10 anos depois renunciou seu cargo para concentrar-se em projetos pessoais. Ela voltou a fazer trabalhos como stylist e lançou sua própria revista, a CR Fashion Book. Carine vive com Christian Restoin há mais ou menos três décadas – porém eles não são casados e tem 2 filhos: Julia e Vladimir.

She was born in Paris in 1954. Her father, Jacques Roitfeld, is a Russian emigrant and a film producer – he moved to Paris and then met her mother. At 18, Carine began modeling. Years later, she became a writer and stylist for French Elle. She met photographer Mario Testino when her daugher, Julia, was doing a photoshoot for Vogue Bambini in 1990 – later, they started working as a team, Carine as a stylist: they did advertising work as well as shoots for American and French Vogue. After that, she worked for 6 years as a consultant and muse for Tom Ford in Gucci and Yves Saint-Laurent. She became editor-in-chief of Vogue Paris in 2001 and 10 years later she resigned to concentrate on personal projects. She returned to freelance styling and started her own magazine, CR Fashion Book. Carine lives with Christian Restoin for 3 decades or so, though they are not married. They have 2 children: Julia and Vladmir. 

Anna Dello Russoeditora e consultora criativa da Vogue Japão (editor-at-large and creative consultant for Vogue Japan)

Anna nasceu em Bari, uma cidade no sul na Itália, em 1962. Sua mãe é naturalista e seu pai psiquiatra. Desde cedo, segundo ela, era “obcecada” por moda: frequentou a faculdade de Bari, com diploma Literatura Italiana e História da Arte e, apoiada pelo seu pai, mudou-se para Milão e fez pós graduação na Domus Academy (escola de design). Começou a trabalhar na Vogue Italia como editora de moda e depois como editora da L’Uomo Vogue. Em 2006, aceitou o cargo de editora e consultora criativa da Vogue Japão. Anna atualmente mora em Milão tem um blog, já lançou um perfume, Beyond, e uma coleção de camisetas. Ela tem 4000 pares de sapato e tem dois apartamentos: um que guarda suas roupas e sapatos e outro que vive com sua cachorra, Cucciolina. Anna já foi casada por um pouco mais de 1 mês e meio: ela disse que seu ex-marido reclamava que sua casa tinha muitas roupas e que não havia espaço para ele. Sabem o que ela respondia? Não tem mesmo! Hahaha!

Anna was born in Bari, Italy, in 1962 – daugher of a psychiatrist father and a naturalist mother. Since her early age she was obsessed with fashion. She attended the University of Bari, where she studied Italian literature and art history. Soon after, her father packed her off to Milan to do a masters in fashion at Domus Academy. She started at Vogue Italia as fashion editor and then as a editor at L’Uomo Vogue. In 2006, she accepted the job of editor-at-large and creative consultant for Vogue Japan. Nowadays Anna lives in Milan and has a blog, lauched a fragance, Beyond, and a T-shirt collection. She has 4000 pairs of shoes and has two apartments: one in which she keeps her clothes and shoes and the other where she lives with her dog, Cucciolina. Anna was once married, but it lasted a little over a month: she said her ex-husband complained her house was too full of clothes and that there was no space for him. She answered: No, there is really no space for you! Hahaha!

 

Gostaram? Super interessante, né? E até um pouco surpreendente! Pelo jeito, a única que estudou mesmo foi a Anna Dello Russo! O que vocês acharam dessa informação? #polêmica

Did you guys like it? Very interesting, right?

Beijos,

Luisa

 

28 set 2012
Comente
Compartilhe

Filmes, Moda, Cultura

Dica de documentário – Anna Wintour e as Editoras “Super Poderosas”

 
Anna Wintour. A rainha do gelo, o “diabo que veste Prada”, a toda-poderosa do mundo fashion, a editora chefe da revista de moda mais vendida no mundo. Várias são as histórias a respeito dela, mas quem é a mulher por trás do famoso “bob” e dos enigmáticos óculos escuros? Um pouco da  trajetória de vida de Anna Wintour – que foi quem tranformou a profissão de editora em algo realmente glamuroso –  é abordada no documentário “Game Changers: Anna Wintour” da Boomerang. Aqui está um “trailer” do documentário, que pode ser assistido na integra aqui (apenas em inglês). 

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=rVAgusCEx7c?rel=0]

Gente, vale a pena assistir esse documentário. Primeiro, porque não tem como falar em moda sem falar em Anna Wintour. Há 22 anos, ela comanda a Vogue America e é responsável por ditar tendências que serão seguidas por pessoas do mundo inteiro: quem disse que vermelho está na moda? Porque os bicos finos voltaram? Anna é uma das – poucas! – pessoas que tem o poder de decidir tais questões, de dizer o que é in e o que está out. Além disso, ela revolucionou o mundo fashion de várias maneiras. Sob sua editoria, as atrizes passaram a tomar o lugar de modelos nas capas da Vogue – o que foi copiado por toda indústria da moda. Já repararam a quantidade de atrizes fazendo propagandas hoje em dia? Foi Anna Wintour quem começou a fazer isso! Outro aspecto revolucionário de Anna – que desmente sua fama de “careta” – é que ela foi uma das precursoras do hoje tão famoso estilo hi-lo, no qual peças caras são usadas junto com peças acessíveis: logo na sua primeira capa da Vogue, em 1988, ela misturou uma blusa de U$10.00 com um jeans de u$40,00! Modernissíma, não é?

Outro ponto que eu adorei do documentário é a maneira como foi abordado a “maldade de Anna”. Ok, ela não é uma fofa, toda cheio de frufrus, risinhos e tal, mas será que uma mulher assim sobreviveria no tão competitivo – e quase predatório – mundo da moda? Eu não me identifico com ela, mas acho que sua personalidade mais “dura” é até uma questão de sobrevivência. Afinal, se até nós, humildes blogueiras, sofremos algumas intrigas, imagina quando se é responsável por mudar os rumos culturais (porque moda é cultura!) do mundo inteiro!? Tem que ter fibra! haha! Além disso, vocês não acham as criticas a respeito da personalidade ambiciosa e exigente de Anna tem um quê de machismo? Porque essas caracteríscas, quando associadas a um diretor de uma empresa de multinacional por exemplo, são super apreciadas, mas quando trata-se de uma mulher elas são vistas como algo negativo? É uma questão a se pensar…

Por último – porque eu já estou falando DEMAIS! – eu acho muito legal conhecer a trejetória da carreira de pessoas bem sucedidas, porque é aí que a gente vê que todos são serem humanos, que batalharam muito para chegar onde estão – sofrendo vários fracassos no meio do caminho. Por isso, não desistam, viu meninas? Corram atrás de seus sonhos com muita determinação, que uma hora dá certo! Afinal, até Anna Wintour já foi despedida, trabalhou em lugares “duvidosos” e foi muito críticada! haha! 


Além de Anna, várias outras editoras de revistas de moda alcançaram o posto de celebridades e tem seu estilo copiado por mulheres do mundo inteiro. As mais influentes, na minha opinião, são Anna Wintour, Anna Dello Russo e Emmanuelle Alt:



Gostaram do post, meninas? Qual é a opinião de vocês sobre a Anna Wintour? E qual/quais editora/s de revista de moda que vocês gostam mais?


Beijinhos,
Luisa

09 maio 2011
Comente
Compartilhe