( ! ) Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; sl_disclosure_widget has a deprecated constructor in /var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/plugins/skimlinks/widget.php on line 3
Call Stack
#TimeMemoryFunctionLocation
10.0002393760{main}( ).../index.php:0
20.0004395792require( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-blog-header.php' ).../index.php:17
30.0007411248require_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-load.php' ).../wp-blog-header.php:13
40.0008424128require_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/wp-config.php' ).../wp-load.php:42
50.0015541720require_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-settings.php' ).../wp-config.php:53
60.246034195424include_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/plugins/skimlinks/plugin.php' ).../wp-settings.php:362
dica de filmes Archives - Luisa AccorsiLuisa Accorsi
Slider

( ! ) Notice: Undefined property: stdClass::$items in /var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/pos-post-core.php on line 20
Call Stack
#TimeMemoryFunctionLocation
10.0002393760{main}( ).../index.php:0
20.0004395792require( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-blog-header.php' ).../index.php:17
30.620961899168require_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-includes/template-loader.php' ).../wp-blog-header.php:19
40.628062023536include( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/index.php' ).../template-loader.php:78
50.907065896280get_template_part( ).../index.php:3
60.907065896744locate_template( ).../general-template.php:168
70.907065896840load_template( ).../template.php:671
80.907365917064require( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/loop.php' ).../template.php:724
90.907365921560include_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/pos-post-core.php' ).../loop.php:1

( ! ) Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/pos-post-core.php on line 20
Call Stack
#TimeMemoryFunctionLocation
10.0002393760{main}( ).../index.php:0
20.0004395792require( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-blog-header.php' ).../index.php:17
30.620961899168require_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-includes/template-loader.php' ).../wp-blog-header.php:19
40.628062023536include( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/index.php' ).../template-loader.php:78
50.907065896280get_template_part( ).../index.php:3
60.907065896744locate_template( ).../general-template.php:168
70.907065896840load_template( ).../template.php:671
80.907365917064require( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/loop.php' ).../template.php:724
90.907365921560include_once( '/var/www/luisaaccorsi.com.br/htdocs/wp-content/themes/accorsi/pos-post-core.php' ).../loop.php:1

Filmes, Cultura

Dica de Filme: A Morte Te Dá Parabéns

Oii gente! Faz tempo que eu não posto dicas de filmes por aqui, né? O último que assisti em casa – a maioria tenho visto no avião, haha! – foi “A Morte Te Dá Parabéns” (Happy Death Day), de um gênero de filme que eu raramente assisto – terror slasher! Pesquisei e descobri que é, na verdade, um subgênero do gênero terror (ou suspense) que geralmente envolve um mistério, ou melhor, um assassino psicopata que persegue e aterroriza as vítimas, matand0-as de forma violenta. Pense no clássico “Pânico”!

Juro que nunca pensei que fosse compartilhar uma dica de filme de terror por aqui, mas eu amei tanto esse filme que não aguentei! Ele não tem a pretensão de ser o melhor filme do mundo, pelo contrário – é aquele terror trash, misturado com comédia – e nem dá tanto medo assim, viu? E olha que eu sou a maior medrosa! Eu resolvi assistir porque tinha lido críticas muito boas e fiquei curiosa com a sinopse.

No campus da Universidade de Bayview, Tree (Jessica Rothe, virei fã dela! Muito carismática), uma típica party girl, acorda de ressaca no dormitório de um cara, Carter (Israel Broussard). Depois, tudo acontece como em um dia normal: uma ativista tenta pegar a assinatura dela para um abaixo-assinado, um alarme de um carro dispara, a colega de quarto a surpreende com um bolo de aniversário (sim, é aniversário dela)… e, claro, ela encontra seu assassino, que usa um moletom e uma máscara. Ele mata ela e tudo começa de novo! Sim, ela acorda de novo no quarto de Carter e vai ter que viver o dia do seu aniversário repetidamente, e morrer várias e várias vezes até conseguir descobrir quem é seu assassino.

 

Sem preconceitos gente, até meus pais que assistiram comigo gostaram, haha! É realmente um filme muito divertido e engraçado, ideal para aqueles dias que não queremos pensar! Assistam e me contem se gostaram.

Beijos,

Luisa

28 mar 2018
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Filmes que quero assistir

Oi, gente! Já perceberam que vários filmes bons estreiam só no finalzinho no ano ou no começo do outro? Essa época é estratégica para os estúdios por conta da proximidade da temporada de premiações: Oscar, Globo de Ouro, SAG Awards, entre outros – por isso, fiquem de olho nas estreias dos cinemas dessas próximas semanas, porque vem vários filmes ótimos por aí! Por enquanto, estou louca para assistir esses três:

La La Land: Cantando Estações

 

O diretor Damien Chazelle (do ótimo Whiplash – Em Busca da Perfeição) inovou ao criar um filme de gênero musical, também trazendo elementos da vida real – um risco que, pelo menos de acordo com os críticos, deu muito certo. A história de La La Land se passa, claro, na cidade de Los Angeles, e traz as estrelas Emma Stone e Ryan Gosling (<3) nos papeis principais: ela, Mia, uma atendente de um café aspirante a atriz; ele, Sebastian, pianista de jazz talentoso mas mal sucedido. A história de amor é uma homenagem à “era de ouro” dos musicais Hollywoodianos e já rendeu várias indicações às premiações e um prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza para a Emma Stone. Não sou a maior fã de musicais, mas li que o filme é tão encantador e diferente dos que estamos vendo por aí que estou com muita vontade de assistir (e confesso, ver o Ryan Gosling cantar também)!

Estreia: 19 de janeiro

Jackie

 

O drama biográfico Jackie traz um retrato íntimo da icônica primeira-dama americana Jacqueline Bouvier Kennedy, interpretada com maestria pela sempre maravilhosa Natalie Portman. O filme a acompanha de luto, nos dias que sucederam o trágico assassinato do então presidente John F. Kennedy, e foi baseado na conversa de Jackie com um jornalista apenas uma semana após o acontecimento, em 22 de novembro de 1963. É realmente incrível ver a semelhança da Natalie com a ex-primeira-dama – segundo os críticos, é aquele tipo de filme sustentado inteiramente pela performance da atriz principal – e o interessante é que, nas filmagens, eles utilizaram várias imagens reais de arquivos em contraste com os closes da protagonista. Será que o segundo Oscar dela vem por aí?

Estreia: 9 de fevereiro

Fences

 

O que dizer de um filme que já me emocionou com o trailer? Fences, adaptação da aclamada peça de teatro do mesmo nome, reúne um elenco de peso: os protagonistas Denzel Washington (que também é o diretor) e a incrível Viola Davis são apenas alguns dos atores que reprisam seus papeis da peça da Broadway. O drama narra a história de uma família de Pittsburgh na década de 50 e é centrada em Troy (Washington), catador de lixo que desconta suas frustrações na família, após ter sido um promissor jogador de baseball que não teve chances de evoluir na carreira por conta da discriminação racial. Os críticos praticamente já deram o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para a Viola e prevejo muitos outros prêmios por aí!

Estreia: Ainda não definida

Gostaram? Lembrando que o Globo de Ouro será no próximo domingo, mesmo que não vai dar para assistir os filmes até lá 🙁

Beijos,

Luisa

02 jan 2017
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!

Filmes, Cultura

Dica de Filme: Brooklyn

Eu, como muita gente, tenho aquela tradição anual de assistir todos os indicados à categoria de Melhor Filme no Oscar. Acho que esse ano foi mais corrido que o normal, porque até semana passada não tinha assistido todos! O que faltava era Brooklyn, que não foi um dos mais comentados mas um dos que eu estava mais curiosa para assistir… O trailer me cativou muito e eu adoro a Saoirse Ronan – apesar de ter só 22 anos, ela já foi indicada ao Oscar duas vezes, uma por “Desejo e Reparação” (coadjuvante) e esse ano, por Brooklyn.

Nascida na pequena cidade de Enniscorthy, Irlanda, a jovem Eilis (Soirse), como muitos no início da década de 50, está de malas prontas e prestes a se despedir de sua mãe e irmã mais velha para “tentar a vida” na promissora Nova York, mais especificamente no bairro do Brooklyn. É lá que se passa a maior parte do filme, onde Eilis se instala em uma pensão com outras meninas e uma inquilina exigente, consegue um trabalho em uma loja de departamento e conhece o imigrante italiano (Emory Cohen). Com o tempo, a distância entre Estados Unidos e Irlanda parece aumentar, e depois diminui quando a protagonista vai visitar sua terra natal.

 

O que mais amei no filme foi sua simplicidade. A história de Eilis é igual tantas outras que aconteceram na época – a própria Saoirse disse em várias entrevistas que se identificou com o filme porque seus próprios pais são imigrantes irlandeses que se mudaram para o Brooklyn em busca de novas oportunidades. Na vasta e aparentemente assustadora Nova York, a jovem tem que se forçar a amadurecer e assumir sua própria vida, pelo seu bem e de sua família.

Também gostei muito do fato de que o filme evita focar em um triângulo amoroso ou se tornar um drama adolescente – pelo contrário, a situação é tratada com muita sutileza e de forma nada forçada.

eilie

Não poderia deixar de comentar sobre a fotografia, que é maravilhosa! Pelo trailer, já dá para perceber as cores bem saturadas e cenas que parecem saídas de um cartão postal. A atuação de Saoirse é maravilhosa (juro que queria que ela tivesse ganhado o Oscar) – o diretor, John Crowley, destaca as expressões de Eilis com muitos closes de câmara e o resultado é emocionante.

Assistam!

Beijos,

Luisa

20 out 2016
Comente
Compartilhe

Me siga no Instagram: @luisa.accorsi

Filmes, Cultura

Apostas: Awards Season 2015

Oi, gente! Essa época do ano significa verão, férias, viagem e… Awards Season! É agora que começam as mais importantes premiações do mundo do cinema: o Globo de Ouro, SAG Awards e claro, o Oscar. Como essa semana já saem os indicados do Globo de Ouro e do SAG, resolvi fazer uma lista dos filmes que, na minha opinião, são praticamente certos para serem indicados a “Melhor Filme” (no caso do SAG, melhor elenco; no Globo de Ouro, os melhores filmes são divididos nas categorias drama e comédia ou musical) – e também comentar sobre outras categorias que eles podem aparecer. Vamos lá:

Boyhood

“Boyhood”, de Richard Linklater (o mesmo diretor da trilogia “Antes do Anoitecer”, “Antes do Pôr do Sol” e “Antes da Meia Noite”) é o queridinho dos críticos – já ganhou prêmios no Los Angeles Film Critics Association, New York Film Critics Online entre outros, que são termômetros para o Oscar. O longa foi filmado durante 12 anos (começou em 2002 e terminou só em 2014) e acompanha Mason (Ellar Coltrane), filho de um casal de pais divorciados (Ethan Hawke e Patricia Arquette), da sua infância a adolescência – literalmente. É uma ideia super original e emocionante que, além dos críticos, conquistou também o público americano.

Outras categorias: Patricia Arquette está cotada para a lista das melhores atrizes coadjuvantes, Ethan Hawke na de ator coadjuvante e Linklater na de melhor diretor.

Birdman

“Birdman”, dirigido por Alejandro González Iñárritu (de “Babel”, “21 Gramas” e “Biutiful), é descrito como uma comédia de humor negro e tem um elenco de grandes nomes como Michael Keaton, Edward Norton, Naomi Watts, Zach Galifianakis e Emma Stone. O filme conta a história do ator Riggan Thomson (Michael Keaton), que no passado interpretou o icônico super-herói “Birdman” e hoje vê sua carreira decair. Em busca da fama perdida e do seu prestígio como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar uma peça na Broadway. Assim como “Boyhood”, o filme conquistou os críticos e marca uma mudança – bem vinda, segundo as críticas – na carreira de Alejando González, que tem em seu currículo filmes predominantemente dramáticos.

Outras categorias: Michael Keaton é certo para a categoria de melhor ator e Edward Norton e Emma Stone são cotados para melhor ator e atriz coadjuvante.

Selma

Dirigido pela novata Ava DuVernay, “Selma” entrou tarde para a corrida da Awards Season (e, por causa disso, provavelmente não vai ser indicada nem ao SAG nem ao Globo de Ouro) – foi exibido aos críticos só em novembro, no AFI Festival, com reações mais que positivas: chamado por alguns de “obra prima”, foi aplaudido de pé. O longa acompanha Martin Luther King Jr. (David Oyelowo) nas históricas marchas de 1965 em busca dos direitos civis da comunidade afro-americana, que partiram da cidade de Selma, no interior do Alabama, até Montgomery, capital do estado. Além de ser a cara do Oscar, o filme conta com Oprah Winfrey (que também tem uma pequena participação) e Brad Pitt como produtores – ele também produziu “12 Anos de Escravidão”, principal vencedor do ano passado.

Outras categorias:David Oyelowo está cotado para melhor ator e Ava DuVernay para a categoria de melhor diretor (ela se tornaria a primeira mulher afro descendente a ser indicada, dá para acreditar?). Tom Wilkinson e Carmen Ejogo podem ser surpresas nas categorias de melhor ator e atriz coadjuvante.

The Imitation Game

Em “The Imitation Game”, Benedict Cumberbatch (o ator queridinho da vez, do seriado “Sherlock”) interpreta com maestria o gênio matemático e pai da informática Alan Turing, que é convocado para liderar uma força-tarefa com o objetivo de quebrar o “Enigma Code” dos alemãs na Segunda Guerra Mundial. O drama, dirigido pelo norueguês Morten Tyldum, também conta com Keira Knightley no elenco e foi o grande vencedor do Toronto Film Festival.

Outras Categorias: A atuação de Benedict Cumberbatch foi elogiadíssima e é certo que ele será indicado para melhor ator, Keira Knightley pode ser indicada para melhor atriz coadjuvante e Morten Tyldum para melhor diretor.

 The Theory of Everything

Baseado no livro de memórias de Jane Hawking e dirigido por James Marsh (do documentário vencedor do Oscar “Man on Wire”), “The Theory of Everything” narra o relacionamento do famoso físico Stephen Hawking (Eddie Redmayne) com sua esposa Jane Hawking (Felicity Jones). Juntos, os dois lutaram contra a doença de Hawking, esclerose lateral amiotrófica, desafiaram todas as expectativas – os médicos falaram que ele viveria apenas 2 anos – e abriram novos caminhos na ciência e na medicina. Segundo os críticos, um dos maiores destaques dessa “história de amor” é a química entre os dois atores principais, ambos com ótimas atuações.

Outras Categorias: Felicity Jones e Eddie Redmayne – que se preparou durante anos para o papel – são praticamente certos para as categorias de melhor atriz e melhor ator.

A Most Violent Year

Com ótimas críticas, brilhantes atuações (Oscar Isaac foi comparado com Al Pacino em “O Poderoso Chefão) e o prêmio de melhor filme no National Board of Review, “A Most Violent Year” se tornou um forte concorrente nas premiações. O drama, dirigido por J.C. Chandor (“Até o Fim”) é ambientado no inverno de 1981 – estatisticamente um dos meses mais violentos da história de Nova York – e acompanha a vida do imigrante Abel Morales (Oscar Isaac) e sua mulher, Anna (Jessica Chastain) que, com o objetivo de alcançar o “sonho americano”, não conseguem escapar da corrupção e brutalidade que dominam a região.

Outras Categorias: A atuação de Oscar Isaac pode render uma indicação a melhor ator (apesar de que a categoria está concorridíssima) e a sempre ótima Jessica Chastain, que estrelou 3 filmes esse ano, é uma das cotadas para a categoria de melhor atriz coadjuvante.

Não dá para escrever sobre todos, mas outros filmes que acho que tem chance são: Unbroken (dirigido pela Angelina Jolie), Whiplash (J.K Simmons é o favorito para a categoria de melhor ator coadjuvante), Mr. Turner, American Sniper, Foxcatcher, Into The Woods, O Grande Hotel Budapeste (já fiz um post sobre esse filme)… Temos muitos filmes bons esse ano!

O que vocês acharam das apostas?

Beijos,

Luisa

10 dez 2014
Comente
Compartilhe

Me acompanhe no YouTube!