Slider

Filmes, Cultura

Dica de Leitura: Pequenas Grandes Mentiras

Oi, gente! Final de ano, para mim, é época de me afundar na leitura – afinal, tem coisa melhor do que ler na praia, ouvindo o barulho do mar? Haha! Mostrei lá no meu Instagram que estava lendo Big Little Lies, de Liane Moriarty (o título em português é Pequenas Grandes Mentiras, da editora Intrínseca), um livro que mistura suspense, drama e pitadas de humor – perfeito para as férias!

BIGLITTLE

“Big Little Lies” se passa na pequena cidade de Pirriwee, na Austrália, e é centrada em três mães, cada uma com personalidades e dramas pessoais distintos: Madeline, mulher de personalidade forte, no segundo casamento e mãe de três filhos; Celeste, incrivelmente bonita e mãe de gêmeos, com um casamento aparentemente perfeito; e Jane, mãe solteira que busca um novo começo para ela e seu filho. Elas se conhecem no dia de integração de seus filhos no jardim de infância e logo começam a cultivar uma amizade, interrompida por um acontecimento trágico: um assassinato em pleno evento escolar. O problema é que nós, leitores, não sabemos quem morreu, o por quê e nem quem é o suposto assassino! A autora constrói o suspense com indas e vindas na narração, depoimentos ao final dos capítulos, escândalos familiares e relações de amor e ódio. O livro nos mostra que nada é o que parece, e que a aparente perfeição esconde muitos segredos e mentiras

A SÉRIE:

big

O livro será adaptado em uma série limitada da HBO com produção assinada por David E. Kelley, Reese Witherspoon e Nicole Kidman. Reese e Nicole também serão as protagonistas Madeline e Celeste, respectivamente, e o mais novo nome do elenco é Shailene Woodley, que vai interpretar Jane. Só atrizes de peso, né? Estou bem ansiosa para conferir! As filmagens da adaptação vão começar no início de 2016 e ainda não há data de estreia.

Beijos,

Luisa

17 dez 2015
Comente
Compartilhe

Livros, Cultura

Dica de Leitura: Brain on Fire

DSC09687

Me interessei de cara pelo livro “Brain on Fire: My Month of Madness” (no Brasil, foi traduzido como “Insana: Meu Mês de Loucura”, pela Belas Letras), que é uma biografia da jornalista Susannah Cahalan descrita pelo New York Times como “Cativante… A prosa de Susannah é afiada e não mostra pudores em esconder a verdade.”

No livro, baseado no artigo “Um mês de loucura”, também escrito por ela e que ganhou vários prêmios, a jovem e promissora repórter investigativa do jornal New York Post relata com detalhes o seu esforço para recuperar sua identidade depois da sua vida parecer desmoronar. Tudo começou com as mudanças de personalidade: ela fica obcecada e preocupada com pequenas coisas, tem ataques de ciúmes e atitudes infantis, crises de choro, até que começa a sofrer alucinações, ataques de paranoia e surtos. A partir daí, Susannah é internada e uma sucessão de erros de diagnóstico acompanham sua estadia no hospital – nenhum médico parece descobrir o que ela tem e seu estado saúde piora a cada dia. De uma jornalista bem sucedida que se dedicava a fundo no trabalho e dependia de sua criatividade, ela vira uma mulher dependente de seus pais e namorado, presa no andar de monitoramento 24 horas do hospital NYU, sem quase nenhum traço da pessoa que era antes.

DSC09689

Sei que muita gente está pensando no seriado “House” (que eu amo!) e, realmente, o livro poderia ser uma temporada inteira da série, mas o que mais me impressionou na narrativa de Susannah foi sua coragem de expor sua história sob o seu próprio ponto de vista e de forma tão crua e verdadeira. É muito interessante é observar seu talento jornalístico, já que ela pouco se lembra do seu “mês de loucura” e recorreu a relatos de seus pais, filmagens do tempo que ficou no hospital e seus próprios rascunhos para escrever o livro. A escritora também levanta questões importantes como o desconhecimento de algumas doenças mentais no meio médico e tratamentos inadequados  – ela, inclusive, dedica seu livro à pessoas sem diagnóstico.

Apesar da utilização de vários termos técnicos, ela escreveu para leigos e a leitura não é nada cansativa – pelo contrário, ela nos faz entender tudo o que passou por conta de sua escrita inteligente e envolvente. Enfim gente, é impossível não se encantar pela história de superação e não admirar e torcer por Susannah em seu lento caminho até a recuperação. Acho que esse é um livro que todos deveriam ler! Para quem ama cinema, a biografia será adaptada para as telonas e terá a atriz Chloe Grace Moretz no papel principal.

DSC09688

Beijos,

Luisa

15 out 2015
Comente
Compartilhe

Livros, Cultura

Dica de Leitura: Boneco de Neve

Oi, gente! Estavam com saudades das dicas de leitura do blog? Minha irmã comprou o livro “Boneco de Neve”, do escritor norueguês Jo Nesbø, quando fomos viajar e amou – eu, claro, fiquei super interessada! Terminei de ler essa semana e tive que dar essa dica aqui no blog: foi um dos melhores livros de mistério/suspense que eu já li!

boneco-de-neve-2

Comparado ao “Silêncio dos Inocentes”, do escritor Thomas Harris, “Boneco de Neve” é um thriller psicológico que tem como protagonista Harry Hole, um inspetor viciado em trabalho e com vários dramas pessoais. Quando cai a primeira neve do ano e mães de família começam a desaparecer misteriosamente – com uma única pista, um boneco de neve no jardim – o investigador é chamado para solucionar o que parece ser o primeiro caso de serial killer da Noruega. É uma trama frenética, envolvente (sério, eu não conseguia parar de ler!), cheia de reviravoltas, com personagens complexos e super interessantes – destaque para Harry Hole e Katrine Bratt, a parceira do detetive – e um mistério macabro e nada simples. Escrito em terceira pessoa, o livro descreve com detalhes os pensamentos dos personagens e os acontecimentos – a narrativa é bem crua, chega até a dar medo!

Depois que terminei de ler, fui pesquisar mais sobre o autor e descobri que “Boneco de Neve” faz parte de uma série de 10 livros (no Brasil, 6 já foram lançados, a partir do terceiro) que contam com Harry Hole como protagonista. Eu não tive problema nenhum em entender a história, sem problemas se vocês não leram os outros livros – como eu disse, a narrativa é bem descritiva e eu não fiquei “viajando”, sabem? – eu só fiquei com mais vontade de ler os outros…

Beijos,

Luisa

24 fev 2015
Comente
Compartilhe

Livros, Cultura

Dica de Leitura: Não sou uma dessas

Essa é uma dica de livro diferente das que eu costumo postar aqui no blog! “Não sou uma dessas: uma garota conta tudo o que ‘aprendeu'” (Em inglês, Not that kind of girl: a young woman tells you what she’s “learned”) é o primeiro livro de Lena Dunham, escritora, diretora, atriz, produtora (ufa!) da série Girls, da HBO – e chamada de “a voz da geração”!

notthatkind

No livro, ela descreve uma série de momentos da sua vida, inclusive alguns bem dolorosos e vergonhosos: os anos da sua bizarra pré-adolescência, como é estar acima do peso apesar de só comer coisas saudáveis, se apaixonar, sua antiga atração por “bad boys”, ter que se impor em uma sala cheia de homens com o dobro da sua idade…

Lena revela suas opiniões sobre o amor, solidão, carreira, sexo e feminismo de uma forma engraçada, pessoal, inteligente e mais sincera possível – algumas vezes, a sinceridade é de chocar! Segundo a própria autora, “Not that kind of girl” é um balanço das escolhas (algumas não tão boas) que a conduziram à vida adulta. Segundo a crítica do The New York Times, “Não é a franqueza de Lena que arrebata, mas sim sua escrita, repleta de surpresas onde menos se espera. Um livro interessante e subversivo.”

Eu gostei e me diverti muito, mas acho que o livro não é pra todo mundo! É melhor assistir um pouco a série antes de ler para se acostumar com o estilo da autora – ela não segura nada, mesmo! Haha! Eu li em inglês, mas “Não sou uma dessas” vai ser lançado no Brasil no próximo dia 10. Quem vai querer ler?

lena

Beijos,

Luisa

04 nov 2014
Comente
Compartilhe