Slider

Filmes, Moda, Cultura

Dica de documentário – Anna Wintour e as Editoras “Super Poderosas”

 
Anna Wintour. A rainha do gelo, o “diabo que veste Prada”, a toda-poderosa do mundo fashion, a editora chefe da revista de moda mais vendida no mundo. Várias são as histórias a respeito dela, mas quem é a mulher por trás do famoso “bob” e dos enigmáticos óculos escuros? Um pouco da  trajetória de vida de Anna Wintour – que foi quem tranformou a profissão de editora em algo realmente glamuroso –  é abordada no documentário “Game Changers: Anna Wintour” da Boomerang. Aqui está um “trailer” do documentário, que pode ser assistido na integra aqui (apenas em inglês). 

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=rVAgusCEx7c?rel=0]

Gente, vale a pena assistir esse documentário. Primeiro, porque não tem como falar em moda sem falar em Anna Wintour. Há 22 anos, ela comanda a Vogue America e é responsável por ditar tendências que serão seguidas por pessoas do mundo inteiro: quem disse que vermelho está na moda? Porque os bicos finos voltaram? Anna é uma das – poucas! – pessoas que tem o poder de decidir tais questões, de dizer o que é in e o que está out. Além disso, ela revolucionou o mundo fashion de várias maneiras. Sob sua editoria, as atrizes passaram a tomar o lugar de modelos nas capas da Vogue – o que foi copiado por toda indústria da moda. Já repararam a quantidade de atrizes fazendo propagandas hoje em dia? Foi Anna Wintour quem começou a fazer isso! Outro aspecto revolucionário de Anna – que desmente sua fama de “careta” – é que ela foi uma das precursoras do hoje tão famoso estilo hi-lo, no qual peças caras são usadas junto com peças acessíveis: logo na sua primeira capa da Vogue, em 1988, ela misturou uma blusa de U$10.00 com um jeans de u$40,00! Modernissíma, não é?

Outro ponto que eu adorei do documentário é a maneira como foi abordado a “maldade de Anna”. Ok, ela não é uma fofa, toda cheio de frufrus, risinhos e tal, mas será que uma mulher assim sobreviveria no tão competitivo – e quase predatório – mundo da moda? Eu não me identifico com ela, mas acho que sua personalidade mais “dura” é até uma questão de sobrevivência. Afinal, se até nós, humildes blogueiras, sofremos algumas intrigas, imagina quando se é responsável por mudar os rumos culturais (porque moda é cultura!) do mundo inteiro!? Tem que ter fibra! haha! Além disso, vocês não acham as criticas a respeito da personalidade ambiciosa e exigente de Anna tem um quê de machismo? Porque essas caracteríscas, quando associadas a um diretor de uma empresa de multinacional por exemplo, são super apreciadas, mas quando trata-se de uma mulher elas são vistas como algo negativo? É uma questão a se pensar…

Por último – porque eu já estou falando DEMAIS! – eu acho muito legal conhecer a trejetória da carreira de pessoas bem sucedidas, porque é aí que a gente vê que todos são serem humanos, que batalharam muito para chegar onde estão – sofrendo vários fracassos no meio do caminho. Por isso, não desistam, viu meninas? Corram atrás de seus sonhos com muita determinação, que uma hora dá certo! Afinal, até Anna Wintour já foi despedida, trabalhou em lugares “duvidosos” e foi muito críticada! haha! 


Além de Anna, várias outras editoras de revistas de moda alcançaram o posto de celebridades e tem seu estilo copiado por mulheres do mundo inteiro. As mais influentes, na minha opinião, são Anna Wintour, Anna Dello Russo e Emmanuelle Alt:



Gostaram do post, meninas? Qual é a opinião de vocês sobre a Anna Wintour? E qual/quais editora/s de revista de moda que vocês gostam mais?


Beijinhos,
Luisa

09 maio 2011
Comente
Compartilhe