Slider

Viagens, Lifestyle

Tudo sobre Galle, região com as praias mais famosas do Sri Lanka!

Próximo destino do Sri Lanka: Galle, que fica 176 km (mais ou menos duas horas) ao sul de Colombo, a capital do país. A região tem muito a oferecer e é muito conhecida por suas praias!

O famoso Galle Fort foi fundado no século 16 pelos portugueses e atingiu o auge de seu desenvolvimento no século 18, sob domínio dos holandeses, antes da chegada dos ingleses. Ufa! Por conta disso, a cidade tem muitos traços europeus, principalmente na arquitetura. Dá para andar por tudo a pé e as ruas são cheias cafés, restaurantes, lojinhas de roupa, arte e antiguidades e tem também museus, igrejas, mesquitas e templos para visitar.

Anotem as dicas: Amei o Isle of Gelato (tem sorvetes incríveis!), o restaurante The Tuna and the Crab (do chef mais famoso do Sri Lanka e especializado em atum e carangueijo), Sugar (ótimo para drinks no fim da tarde), e as lojas com artigos de decoração e roupas locais Karma, Stick No Bills e KK Collection.

As ruas de Galle Fort são muito charmosas!

Hoje, Galle Fort é a cidade colonial mais bem preservada do Sri Lanka e se tornou Patrimônio da Humanidade da Unesco! Uma super dica é assistir o pôr do sol do forte – o sol se põe no mar e é a coisa mais linda do mundo… sabe aquelas imagens que você vai guardar para sempre?

Pôr do sol mais lindo <3

Nos hospedamos no The Owl and the Pussycat Hotel, que faz parte do Small Luxury Hotels, rede de hoteis e resorts boutique espalhados por todo o mundo. O hotel tem apenas 17 suítes e fica em Talpe, na província de Galle e é descoladinho, jovem e super charmoso! Sabem aquele lugar que você consegue perceber que tudo foi pensado nos mínimos detalhes? A decoração é incrível, tudo fofo e colorido, o atendimento impecável e sem contar que fica à beira mar, né? Não queria ir embora!

Decoração sonho no hotel The Owl and the Pussycat

O restaurante do hotel, The Runcible Spoon, é uma delícia! Eles só usam ingredientes frescos – os peixes são incríveis! – e a comida é um mix de cozinha internacional e típica do Sri Lanka. O ambiente também é super gostoso e aconchegante, com aquela mesma decoração linda, e o bar serve vários drinks bacanas. Quem também não é hóspede pode ir ao restaurante também e vale muito a pena!

Restaurante do nosso hotel, que vale muito a visita! 

E o que eu achei das praias do Sri Lanka? Lindas e muito parecidas com as do nordeste do nosso Brasil! O clima é super sossegado, para descansar mesmo, e as praias tem muitos surfistas e barzinhos ao longo da costa. Minha praia preferida foi a Unawatuna, com suas águas esverdeadas e transparentes e clima perfeito!

Happiness 🙂

Para se locomover pela região de Galle, visitando as cidadezinhas e as praias, indico o tuk tuk ou, se o percurso for mais longo, motorista. Para quem quiser saber mais, não esqueçam de olhar o vlog sobre meus dias nessa região mágica!

Beijos,

Luisa

11 Maio 2018
Comente
Compartilhe

Viagens, Lifestyle

Natureza no Sri Lanka: Hotel Jetwing, em Wellawaya

Depois da experiência incrível na fazenda de chá, eu e a Mana partimos para Wellawaya (mais uma vez com o serviço do Sri Lankan Personal Drivers, super recomendo!), que fica na região central e rural do Sri Lanka (a 30 minutos de Ella) e um dos lugares mais lindos que eu já fui – eu sei que eu falo isso sempre, mas é real! Parece que você está em outro mundo: o vilarejo é cercado por montanhas, plantações de arroz e chá, florestas e cachoeiras. Ficamos no hotel Jetwing Kaduruketha, que fica bem no meio de toda essa natureza impressionante.

O hotel tem chalés que foram inspirados nas casas de pequenos agricultores – a agricultura foi e é muito importante para o país – e tem todo um conceito sustentável que eu achei muito bacana! A água quente é gerada por energia 100% renovável, todo o lixo é reciclado… tudo isso como uma forma de “cuidar” da natureza em volta do hotel!

Breakfast with a view no hotel Jetwing!

Como eu disse ali em cima, os quartos ficam em chalés: os chamados Arachchi (11 chalés) e Wel Vidana (14 chalés). Eu fiquei no segundo, que é um pouco maior e mais luxuoso, mas os dois tipos são super espaçosos e tem uma varanda privativa! Super legal para casais, né?

Seguindo a ideia de respeito ao ambiente, todas as refeições do hotel são feitas com ingredientes orgânicos, plantados por agricultores locais e também na horta do próprio hotel. A comida é deliciosa e dá para fazer piqueniques, jantar à luz de velas com vista para as montanhas (romântico) e o hotel até organiza almoços na casa de famílias de vilarejos próximos! Indico muito, foi uma experiência incrível…

O hotel também oferece várias atividades: excursões para sítios arqueológicos e templos próximos, trilhas, passeios de bicicleta e visitas à várias cachoeiras que ficam nos arredores. Fomos à famosa cachoeira Ella Walla de tuk tuk e depois fizemos uma trilha curta para chegar até lá – o lugar é escondido e maravilhoso! Quem me conhece sabe o quanto eu amo cachoeiras, então imaginem a minha felicidade?

Tem vlog lá no Youtube contando sobre as minhas aventuras na cachoeira!

Beijos,

Luisa

04 Maio 2018
Comente
Compartilhe

Viagens, Lifestyle

Hotel imperdível no Sri Lanka: Ceylon Tea Trails

Depois de visitar a capital do Sri Lanka, parti para a região do chá no Ceilão, no coração do Sri Lanka. Fomos de uma cidade à outra com o serviço do Sri Lanka Personal Drivers (a viagem durou umas 4 horas e meia), que eu super recomendo!

Para quem não sabe, a produção de chá é muito importante para o Sri Lanka. Graças à ele o país deu seu primeiro “boom” de desenvolvimento e o país se tornou um dos maiores produtores de chá do mundo. Esse da região do antigo Ceilão é muito famoso – o clima e o solo dão ao chá preto um sabor muito característico!

Estava super animada para conhecer o Ceylon Tea Trails, um hotel que fica a uma altitude de 1.250 m em uma fazenda de chá da época colonial – eles restauraram 5 bangalôs autênticos de plantadores de chá e cada um foi decorado com móveis da época. Por sua proximidade com o Central Highlands World Heritage, patrimônio da UNESCO, o cenário do lugar é um sonho: tem montanhas, lagos, cachoeiras… sem contar as plantações de chá! É algo único, uma paisagem muito diferente para nós!

Eu achei um charme que cada bangalô (que era a casa de uma família) é decorado de uma maneira diferente – eu fiquei no Castlereagh Bungalow, que fica na beira de um lago. O quarto é super espaçoso e realmente remete ao tempo em que o Sri Lanka era uma colônia inglesa. Todos os móveis e o estilo do quarto tem cara de antigo e parece que você voltou no tempo!

O hotel possui serviço de mordomo (me senti uma princesa ou sim?), spa maravilhoso e tem também um restaurante que oferece várias comidas típicas e tem também opções da culinária internacional – o legal é que eles usam ingredientes frescos que crescem ao redor da região. O chef chega, pergunta o que você você não gosta e prepara o menú especialmente para você! Demais, né? Ah, as refeições, bebidas selecionadas, o serviço de mordomo e até serviço limitado de lavanderia estão inclusos no preço!

Além do serviço impecável, o Ceylon Tea Trails também oferece várias atividades super legais: tem a “Tea Experience”, que demonstra todo o processo de produção do chá, que é super artesanal (achei super interessante!) e termina com uma degustação da bebida, além de rafting, caminhadas, passeios de bicicleta e excursões para cidades próximas e um parque nacional. Não dá para ficar entediado de jeito nenhum!

Para quem for visitar o Sri Lanka, super recomendo passarem uns dias nesse hotel maravilhoso – o lugar dá uma paz muito grande, não dá para explicar! Para quem quiser conhecer mais, fiz o tour pelo quarto nesse vlog (que tem até um momento muito tenso que aconteceu no momento da foto acima!)

Beijos,

Luisa

Fotos: Mana Gollo

27 abr 2018
Comente
Compartilhe

Viagens, Lifestyle

O que fazer e onde se hospedar em Colombo, Sri Lanka

Depois das Maldivas, parti para Colombo, capital do Sri Lanka, um país bem fora do circuito turístico que vemos por aí, né? Ele é localizado logo abaixo da Índia e tem uma história bem tumultuada: sofreu uma guerra civil durante 30 anos, entre 1983 e 2009. Mesmo assim, tem um alto nível de desenvolvimento humano, é um país que possui muitas religiões, culturas e etnias e está passando por uma fase de grande crescimento – Colombo está recebendo investimento pesado da China e vi muitas construções pela cidade. Eu e a Mana fomos das Maldivas para Colombo de Air China Southern Airlines e o país exige visto, que deve ser feito on-line antes da sua viagem!

Me hospedei no Shangri La Colombo, que é o hotel mais moderno da cidade. Super novo, bem localizado, com atendimento impecável e decoração maravilhosa! Não é exagero gente, eu realmente amei muito ter me hospedado lá.

Cantinho aconchegante do meu quarto (super espaçoso!) do Shangri La Colombo

O café da manhã é daquele dos meus sonhos, tipo banquete real mesmo (haha), e o Shangri La Colombo também conta com 4 restaurantes: Fui no Shang Palace, chinês que tem como sua especialidade o pecking duck (pato à Pequim) – estava incrível – e no Kaema Sutra, do chef mais famoso do Sri Lanka, Dharshan Munidasa, que serve comidas típicas do país de forma contemporânea. Amei!

Peking duck no Shang Palace, restaurante em Colombo que tem que ir!

Eu me surpreendi muito com a culinária do Sri Lanka! O país é uma ilha, então conta com uma abundância de frutos do mar frescos e, principalmente, de carangueijo – eles sempre exportaram o ingrediente para outros países da Ásia, e agora estão valorizando e consumindo mais dentro do país também. Fomos ao restaurante Ministry of Crab, o No. 29 na lista dos melhores restaurantes da Ásia, à convite do próprio chef Dharshan Munidasa (o mesmo do Kaema Sutra) que se especializa em carangueijo, de todos os tipos e tamanhos que vocês podem imaginar. Eu comi pela primeira vez o king crab – aquele gigante – e gente, é muito bom!

Keep calm and crab on!

Além dos restaurantes, recomendo muito o passeio do Tuk Tuk Safari por Colombo: um guia/motorista te leva pelos principais pontos turísticos da cidade com o famoso tuk tuk – super divertido e bem interessante, ele vai te explicando a história e várias curiosidades do Sri Lanka! O passeio dura 4 horas e custa 50 dólares por pessoa.

Amei o passeio com o Tuk Tuk Safari – nosso guia era um amor! 

Ficamos 2 noites em Colombo e achei o tempo ideal para conhecer a cidade, ainda mais para quem for explorar outras cidades do Sri Lanka como eu. Acho que vale muito a pena fazer escala lá, até para quem for para as Maldivas, por exemplo – tem restaurantes incríveis e uma cultura maravilhosa!

Beijos,

Luisa

22 abr 2018
Comente
Compartilhe